Zona de convergência intertropical

http://pt.dbpedia.org/resource/Zona_de_convergência_intertropical

Zona de Convergência Intertropical (ZCIT) ou ITCZ, em inglês (Intertropical Convergence Zone), é a área que circunda a Terra, próxima ao equador, onde os ventos originários dos hemisférios norte e sul se encontram.A ZCIT era inicialmente chamada, entre os anos 1920 e 1940, de Frente Intertropical (FIT), mas, com o reconhecimento, nos anos 1940 e 1950, da relevância da convergência de ventos para a determinação do clima tropical, o termo ZCIT passou a ser aplicado.Estas nuvens agrupam-se, também, em formação denominada "aglomerados", que se caracterizam pelo transporte de calor da superfície.
Zona de convergência intertropical 
Zona de Convergência Intertropical (ZCIT) ou ITCZ, em inglês (Intertropical Convergence Zone), é a área que circunda a Terra, próxima ao equador, onde os ventos originários dos hemisférios norte e sul se encontram. A ZCIT era inicialmente chamada, entre os anos 1920 e 1940, de Frente Intertropical (FIT), mas, com o reconhecimento, nos anos 1940 e 1950, da relevância da convergência de ventos para a determinação do clima tropical, o termo ZCIT passou a ser aplicado. Onde a ZCIT se junta à circulação de monção, ela é chamada de cavado de monção, termo de uso mais comum na Austrália e em algumas regiões da Ásia. Os primeiros marinheiros deram a este cinturão de calma o nome de doldrums (literalmente, desânimo), por causa da inatividade e estagnação em que eles ficavam após dias sem ventos. Permanecer numa calmaria nesta região, num clima quente e abafado, poderia significar a morte numa época em que o vento era o único propulsor eficiente para os navios no oceano. Mesmo hoje, marinheiros em barcos de lazer ou de competição procuram cruzar a região o mais rápido possível, pois o clima errático e os padrões de vento podem causar atrasos indesejados. A ZCIT se apresenta como uma faixa de nuvens com grande desenvolvimento vertical (Cb - Cumulonimbus), de 3 a 5 graus de largura, frequentemente de tempestades, que circunda o globo próximo ao equador. No hemisfério norte, os ventos alísios se movem de nordeste para sudoeste, enquanto no hemisfério sul eles vão de sudeste para noroeste. Quando a ZCIT está posicionada ao norte ou ao sul do equador, essas direções variam conforme a força de Coriolis, provocada pela rotação da Terra. Por exemplo, quando a ZCIT está ao norte do equador, o vento alísio de sudeste muda para sudoeste quando cruza o equador. Estas nuvens agrupam-se, também, em formação denominada "aglomerados", que se caracterizam pelo transporte de calor da superfície. A ZCIT é formada pelo movimento vertical em grande parte derivado da atividade convectiva de tempestades provocadas pelo aquecimento solar, as quais efetivamente sugam o ar; esses são os ventos alísios. A ZCIT é na verdade um marcador do trecho ascendente da célula de Hadley, e é úmida. O trecho seco descendente é o cinturão subtropical de alta pressão (em inglês, horse latitudes). A localização da zona de convergência intertropical varia com o tempo. A marcha anual da ZCIT tem, aproximadamente, o período de um ano, alcançando sua posição mais ao norte durante o verão do Hemisfério Norte, e a sua posição mais ao sul durante o mês de abril. Sobre a terra, ela se move de um lado para o outro do equador, seguindo o ponto zenital do Sol. Sobre o oceano, onde a zona de convergência é mais bem definida, o ciclo sazonal é mais sutil, na medida em que a convecção é determinada pela distribuição das temperaturas do oceano. Na área do Oceano Índico, a máxima nebulosidade associada com a ZCIT move-se para norte, na parte leste, no mês de maio. Entre junho e agosto, a máxima nebulosidade cobre a região de monção de verão da Ásia, mas de setembro em diante ela se move para sul, para a posição perto do Equador. Algumas vezes, uma ZCIT dupla é formada, uma ao norte e outra ao sul do equador. Quando isto acontece, forma-se uma crista estreita de alta pressão entre as duas zonas de convergência, uma das quais normalmente mais forte do que a outra. Devido à sua estrutura física, a ZCIT tem se mostrado decisiva na caracterização das diferentes condições de tempo e de clima em diversas áreas da Região Tropical. Sua influência sobre a precipitação nos continentes africano, americano e asiático tem sido aceita e mostrada em vários trabalhos como Hastenrath e Heller (1977), Lam (1978), Silkka e Gadgil (1985), entre outros. No caso especifico do norte do nordeste brasileiro, Uvo (1989) apresenta um estudo bem detalhado da ZCIT e sua importância nas precipitações no setor norte do nordeste do Brasil. 
xsd:nonNegativeInteger 30 
xsd:integer 320309 
xsd:nonNegativeInteger 8769 
xsd:integer 42944085 

data from the linked data cloud