Vírus do papiloma humano

http://pt.dbpedia.org/resource/Vírus_do_papiloma_humano an entity of type: Thing

O vírus do papiloma humano (VPH ou HPV, do inglês human papiloma virus) é um vírus que infecta os queratinócitos da pele ou, mucosas, e possui mais de 200 variações diferentes. A maioria dos subtipos está associada a lesões benignas, tais como verrugas, mas certos tipos são frequentemente encontrados em determinadas neoplasias como o cancro do colo do útero, do qual se estima que sejam responsáveis por mais de 90% de todos os casos verificados.A principal forma de transmissão do vírus Hpv se dá por contato direto com a pele ou mucosa infectada.Também pode haver transmissão durante o parto.
Vírus do papiloma humano 
xsd:integer 781 
xsd:integer 794 
B97.7 
cyan 
xsd:integer 6032 
med 
xsd:integer 1037 
Papillomaviridae 
Papilloma Virus EM.jpg 
PapillomavirusCapsid.jpg 
Cápside proteica do Vírus do papiloma humano 
HPV em microscopia electrónica 
Vírus do papiloma humano 
D030361 
B97.7 
078.1  079.4 
D030361 
HPV em microscopia electrónica 
O vírus do papiloma humano (VPH ou HPV, do inglês human papiloma virus) é um vírus que infecta os queratinócitos da pele ou, mucosas, e possui mais de 200 variações diferentes. A maioria dos subtipos está associada a lesões benignas, tais como verrugas, mas certos tipos são frequentemente encontrados em determinadas neoplasias como o cancro do colo do útero, do qual se estima que sejam responsáveis por mais de 90% de todos os casos verificados. A principal forma de transmissão do vírus Hpv se dá por contato direto com a pele ou mucosa infectada. A principal forma é pela via sexual, que inclui contato oral-genital, genital-genital ou mesmo manual-genital. Assim sendo, o contágio com o HPV pode ocorrer mesmo na ausência de penetração vaginal ou anal. Também pode haver transmissão durante o parto. Não está comprovada a possibilidade de contaminação por meio de objetos, do uso de vaso sanitário e piscina ou pelo compartilhamento de toalhas e roupas íntimas. Sendo a doença sexualmente transmissível (DST) mais frequente. Estima-se que 75 a 100% da população feminina mundial esteja infectada, e que 20% das mulheres contraiam a infecção durante algum período das suas vidas. A maioria das situações não apresenta sintomas clínicos, mas algumas desenvolverão alterações que podem evoluir para cancro. O exame de rastreio é realizado hoje através de um exame de biologia molecular denominado Genotipagem do Vírus HPV, que detecta a presença do vírus no colo do útero. Quando essa detecção é positiva para os subtipos de alto risco (aqueles que causam o câncer de colo de útero), o médico pode traçar uma conduta de vigilância. Em grande parte dos casos, o próprio organismo se encarrega de expelir o HPV. Nos demais casos, a intervenção médica é necessária. O tratamento é demorado e depende das técnicas aplicadas. Apesar de em vários casos haver recaída, é comum em outros casos, principalmente se diagnosticado a tempo, a cura e a eliminação do vírus do organismo. As estratégias de prevenção são similares às das restantes DSTs, passando sobretudo por evitar comportamentos de risco. Existe no mercado mais de um tipo de vacina contra o HPV, que previnem a infecção por alguns dos subtipos mais frequentes de HPV, encontrando-se em discussão a sua inclusão nos planos nacionais de vacinação de diversos países. As opções de tratamento dependem do tipo da varinha e do tributo depende se ele é do 4 pescador lesões causadas pelo HPV, podendo ser empregue um tratamento destrutivo ou excisional (destruição e/ou remoção das lesões), ou um tratamento à base de medicamentos imunomoduladores como interferão e imiquimod. 
xsd:nonNegativeInteger 99 
Vírus do papiloma humano 
xsd:integer 340777 
xsd:nonNegativeInteger 25397 
xsd:integer 43464345 

data from the linked data cloud