Tiara papal

http://pt.dbpedia.org/resource/Tiara_papal

A Tiara papal, Tríplice Tiara ou Tiara Tripla (em latim: Triregnum, em italiano: Triregno e em francês: Trirègne) é a "coroa papal, uma rica cobertura para a cabeça, ornamentada com pedras preciosas e pérolas, tem a forma de uma colméia, possui uma pequena cruz no ponto mais alto, e também é equipada com três diademas reais". Os papas poderiam usar uma tiara já existente, ordenando que seu tamanho fosse ajustado, ou poderiam confecionar uma nova; ele recebia a tiara na cerimônia de coroação após sua eleição, que inaugurava seu pontificado, e uma vez que a "tiara é um ornamento não-litúrgico (...)", a partir daí era usada apenas em "procissões papais, e solenes atos de jurisdição", sendo que "o papa, como os bispos, veste uma mitra pontifícia nas funções litúrgicas". O último papa a usar a
Tiara papal 
right 
Brasão do Papa Bento XVI em que a Tiara Papal é substituída pela mitra. 
Brasão do Papa Francisco também com a mitra substituindo a Tiara Papal. 
vertical 
Brasões papais atuais 
BXVI CoA like gfx PioM.svg 
Coat of arms of Franciscus.svg 
xsd:integer 120 
A Tiara papal, Tríplice Tiara ou Tiara Tripla (em latim: Triregnum, em italiano: Triregno e em francês: Trirègne) é a "coroa papal, uma rica cobertura para a cabeça, ornamentada com pedras preciosas e pérolas, tem a forma de uma colméia, possui uma pequena cruz no ponto mais alto, e também é equipada com três diademas reais". Os papas poderiam usar uma tiara já existente, ordenando que seu tamanho fosse ajustado, ou poderiam confecionar uma nova; ele recebia a tiara na cerimônia de coroação após sua eleição, que inaugurava seu pontificado, e uma vez que a "tiara é um ornamento não-litúrgico (...)", a partir daí era usada apenas em "procissões papais, e solenes atos de jurisdição", sendo que "o papa, como os bispos, veste uma mitra pontifícia nas funções litúrgicas". O último papa a usar a tiara foi Paulo VI em 1963, desde então, os papas seguintes optaram por não usá-la. Os primeiros registros do uso da tiara remontam ao século VIII, sendo que sua decoração e forma se desenvolveram até meados do século XIV. Embora os papas não utilizem mais a tiara, na heráldica eclesiástica ela continua sendo um símbolo proeminente do papado, sendo que os brasões do Vaticano combinam uma tiara com as chaves cruzadas de São Pedro, normalmente amarradas com uma corda. Os brasões dos papas também possuíam uma tiara em seu timbre, até que o Papa Bento XVI em 2005 a substituiu por uma mitra, exemplo que foi seguido pelo Papa Francisco. 
xsd:nonNegativeInteger 203 
xsd:integer 70194 
xsd:nonNegativeInteger 32436 
xsd:integer 44933403 

data from the linked data cloud