South African Airways

http://pt.dbpedia.org/resource/South_African_Airways

A South African Airways (Linhas Aéreas da África do Sul), empresa de bandeira da África do Sul, foi criada a 1 de fevereiro de 1934. Naquele ano, o governo sul-africano, através da South African Railway Administration passou a controlar as atividades da Union Airways, que realizava voos postais entre Joanesburgo, Cidade do Cabo, Durban e Port Elizabeth desde 1929.Um ano mais tarde, em 1935, comprou a South West African Airways, uma pequena empresa que também operava voos postais entre Windhoek e Kimberley desde 1932.
South African Airways 
Springbok 
SA 
SAA 
xsd:integer 37 
South African Airways Ltd. 
xsd:integer 88 
xsd:integer 1934 
South.african.b747-400.zs-sax.arp.jpg 
South African Airways 
CEO: Siza Mzimela 
CFO:Kaushik Patel 
Voyager 
Cyclad/Baobab Lounge 
www.flysaa.com 
A South African Airways (Linhas Aéreas da África do Sul), empresa de bandeira da África do Sul, foi criada a 1 de fevereiro de 1934. Naquele ano, o governo sul-africano, através da South African Railway Administration passou a controlar as atividades da Union Airways, que realizava voos postais entre Joanesburgo, Cidade do Cabo, Durban e Port Elizabeth desde 1929. Um ano mais tarde, em 1935, comprou a South West African Airways, uma pequena empresa que também operava voos postais entre Windhoek e Kimberley desde 1932. Pouco antes do início da Segunda Guerra Mundial a empresa já servia destinos domésticos e internacionais. Com o fim do conflito, começaram os voos entre Johanesburg e Londres, em cooperação com a BOAC, conhecidos como Springbok Services. Como curiosidade, este nome deriva do símbolo escolhido pela empresa, uma espécie de antílope chamado em africâner, "Springbok". Ou então, poder-se-ia pensar até na maneira como eram realizados os voos, em vários "saltos" -escalas- até chegar a Londres, lembrando muito a maneira de locomoção desses antílopes. Em 1947 a frota era composta de 42 aeronaves dos modelos Douglas DC-3, DC-4, Vickers Viking, Lockheed Lodestar e Dove. No início de 1950 foram entregues os primeiros Lockheed Constellation, usados no Springbok Service. Em 1953 arrendou seus primeiros equipamentos a jato, do tipo Comet 1 (da BOAC) e com os jatos, foi a segunda empresa aérea do mundo à utilizá-los, sempre nos voos para Londres. Devido aos problemas iniciais com o Comet, a empresa voltou a operar na rota com aviões a hélice. Em 1957, foi a primeira operadora fora dos Estados Unidos a receber o Douglas DC-7B, usados para as rotas internacionais. No ano seguinte introduziu os Vickers Viscount 813 nas suas rotas domésticas e regionais. Em 1960, voltou a operar aviões a jato, desta vez aeronaves próprias, do tipo Boeing 707. No final desta década, foram inaugurados voos para Nova Iorque, via Londres. Em abril de 1990, tornou-se uma divisão da Transnet, empresa estatal de transportes, e em 1999 foi parcialmente privatizada, com a venda de 20% para o SAir Group. Opera uma malha com 37 destinos em 26 países, em mais de 900 voos regulares por semana. Em 2002 anunciou a compra de 41 aviões da linha Airbus. São 6 A340-300, 9 A340-600, 15 A320-200 e 11 A319-100. O valor do contrato totaliza US$ 3.5 bilhões, com entregas previstas entre 2002 e 2010. A empresa opera voos diários ao Brasil desde 31 de outubro de 2004, usando os A340-600 entre Johanesburgo e São Paulo. 
xsd:nonNegativeInteger 64 
xsd:integer 170795 
xsd:nonNegativeInteger 6584 
xsd:integer 42873068 

data from the linked data cloud