Revolução Mexicana

http://pt.dbpedia.org/resource/Revolução_Mexicana an entity of type: Thing

A Revolução Mexicana foi um conflito armado que teve lugar no México, com início em 20 de novembro de 1910. Historicamente, costuma ser descrita como o acontecimento político e social mais importante do século XX no México.Atualmente não existe um consenso sobre quando terminou o processo revolucionário. Algumas fontes situam-o no ano de 1917, com a proclamação da Constituição do México, algumas outras em 1920 com a presidência de Adolfo de la Huerta ou 1924 com a de Plutarco Elías Calles. Inclusivamente, há algumas que asseguram que o processo se prolongou até aos anos 1940.
Revolução Mexicana 
center 
Constitucionalistas, zapatistas e villistas em dezembro de 1915. 
Convencionistas e constitucionalistas em dezembro de 1914. 
xsd:integer 20 
Constitucionalistas e convencionistas. 
center 
gainsboro 
Revolución mexicana 1914.svg 
Revolución mexicana 1915.svg 
xsd:integer 300 
Porfirio Díaz derrubado do poder e exilado na França. Firmada a Convenção de Aguascalientes entre os líderes revolucionários. Outorgada a Constituição do México de 1917. Sucessivos assassinatos de antigos líderes da revolução, como Madero, Zapata e Carranza. Fundação do Partido Revolucionário Institucional. 
Desconhecido 
xsd:integer 350 
Zapatistas 
Convencionistas 
Exército Constitucionalista 
Guerra de facções: 
Orozquistas 
Presidência de Madero e Decena trágica: 
Revolução constitucionalista: 
Revolução maderista: 
Tropas federais leais ao presidente Madero. 
Tropas federais sob comando de Victoriano Huerta 
Tropas federais sob o comando de Porfirio Díaz 
Tropas leais a Bernardo Reyes 
Tropas leais a Félix Díaz 
Villistas 
Exército Constitucionalista de Venustiano Carranza 
Convencionistas (villistas e zapatistas) 
Exército Constitucionalista 
Exército ConstitucionalistadeVenustiano Carranza 
Guerra de facções: 
Maderistas 
Orozquistas 
Presidência de Madero eDecena trágica: 
Revolução constitucionalista: 
Revolução maderista: 
Tropas federais leais ao presidente Madero. 
Tropas federais sob comandodeVictoriano Huerta 
Tropas federais sob o comando dePorfirio Díaz 
Tropas leais aBernardo Reyes 
Tropas leais aFélix Díaz 
Villistas 
Zapatistas 
Porfirio Díazderrubado do poder e exilado na França. Firmada aConvenção de Aguascalientesentre os líderes revolucionários. Outorgada aConstituição do Méxicode 1917. Sucessivos assassinatos de antigos líderes da revolução, como Madero, Zapata e Carranza. Fundação doPartido Revolucionário Institucional. 
Revolução mexicana 
A Revolução Mexicana foi um conflito armado que teve lugar no México, com início em 20 de novembro de 1910. Historicamente, costuma ser descrita como o acontecimento político e social mais importante do século XX no México. Os antecedentes do conflito remontam à situação do México durante o Porfiriato. Desde 1876 o general Porfírio Díaz liderou o exercício do poder no país de maneira ditatorial. A situação prolongou-se por 34 anos, durante os quais o México experimentou um notável crescimento económico e estabilidade política. Estes logros realizaram-se com altos custos económicos e sociais, pagos pelos estratos menos favorecidos da sociedade e pela oposição política ao regime de Díaz. Durante o primeiro decénio do século XX rebentaram várias crises em diversas esferas da vida nacional, as quais refletiam o crescente descontentamento de alguns setores com o Porfiriato. Quando Díaz assegurou numa entrevista que se retiraria no final do seu mandato sem procurar a reeleição, a situação política começou a agitar-se. A oposição ao governo tornou-se relevante dada a postura manifestada por Díaz. Nesse contexto, Francisco I. Madero realizou várias rondas pelo país com vista a formar um partido político que elegesse os seus candidatos numa assembleia nacional e competisse nas eleições. Díaz lançou uma nova candidatura à presidência e Madero foi detido em San Luis Potosí por sedição. Durante a sua permanência na cadeia realizaram-se as eleições que deram o triunfo a Díaz. Madero conseguiu escapar da prisão estatal e fugiu para os Estados Unidos. Desde San Antonio proclamou o Plano de San Luis, que apelava a tomar as armas contra o governo de Díaz em 20 de novembro de 1910. O conflito armado teve inicialmente lugar no norte do país, estendendo-se posteriormente a outras partes do território mexicano. Uma vez que os sublevados ocuparam Ciudad Juárez (Chihuahua), Porfírio Díaz apresentou a sua renúncia e exilou-se na França. Em 1911 realizaram-se novas eleições das quais resultou a eleição de Madero. Desde o começo do seu mandato teve diferenças com outros líderes revolucionários, as quais provocaram o levantamento de Emiliano Zapata e Pascual Orozco contra o governo maderista. Em 1913 um movimento contrarrevolucionário, encabeçado por Félix Díaz, Bernardo Reyes e Victoriano Huerta, deu um golpe de estado. O levantamento militar, conhecido como a Decena Trágica, terminou com o assassinato de Madero, do seu irmão Gustavo e do vice-presidente Pino Suárez. Huerta assumiu a presidência, o que ocasionou a reação de vários chefes revolucionários como Venustiano Carranza e Francisco Villa. Após pouco mais de um ano de luta, e depois da ocupação estado-unidense de Veracruz, Huerta renunciou à presidência e fugiu do país. Depois deste acontecimento aprofundaram-se as diferenças entre as facções que haviam lutado contra Huerta, o que desencadeou novos conflitos. Carranza, chefe da Revolução de acordo com o Plano de Guadalupe, convocou todas as forças à Convenção de Aguascalientes para nomearem um líder único. Nessa reunião Eulalio Gutiérrez foi designado presidente do país, mas as hostilidades reiniciaram-se quando Carranza rejeitou o acordo. Depois de derrotarem a Convenção, os constitucionalistas puderam iniciar os trabalhos de redação de uma nova constituição e conduzir Carranza à presidência em 1917. A luta entre facções estava longe de terminar. Durante o reajustamento das forças foram assassinados os principais chefes revolucionários: Zapata em 1919, Carranza em 1920, Villa em 1923 e Obregón em 1928. Atualmente não existe um consenso sobre quando terminou o processo revolucionário. Algumas fontes situam-o no ano de 1917, com a proclamação da Constituição do México, algumas outras em 1920 com a presidência de Adolfo de la Huerta ou 1924 com a de Plutarco Elías Calles. Inclusivamente, há algumas que asseguram que o processo se prolongou até aos anos 1940. Mais de dois milhões de mexicanos morreram na guerra. 
xsd:nonNegativeInteger 777 
Revolução mexicana 
xsd:integer 73626 
xsd:nonNegativeInteger 137272 
xsd:integer 44963961 

data from the linked data cloud