Religião na União Soviética

http://pt.dbpedia.org/resource/Religião_na_União_Soviética

A União Soviética foi o primeiro estado a objetivar a eliminação completa da religião e sua substituição pelo ateísmo universal. O regime comunista soviético confiscou propriedades religiosas, promoveu amplamente o ateísmo nas escolas, perseguiu crentes e investiu na ridicularização das religiões. O confisco de bens religiosos apoiou-se principalmente em denúncias de acúmulo ilegal de riqueza.O ateísmo de Estado da União Soviética era conhecido como gosateizm, e era baseado na ideologia do marxismo-leninismo. Como o fundador do Estado soviético, Lênin declarou:
Religião na União Soviética 
A União Soviética foi o primeiro estado a objetivar a eliminação completa da religião e sua substituição pelo ateísmo universal. O regime comunista soviético confiscou propriedades religiosas, promoveu amplamente o ateísmo nas escolas, perseguiu crentes e investiu na ridicularização das religiões. O confisco de bens religiosos apoiou-se principalmente em denúncias de acúmulo ilegal de riqueza. A grande maioria da população do Império Russo era, na época da revolução, formada por crentes religiosos, enquanto que os revolucionários tinham como objetivo romper completamente com a crença religiosa e o poder das igrejas. Após a revolução, promoveu-se amplamente a ideia da oposição entre "ciência" e "superstição religiosa". Não havia lugar na nova ordem comunista para a chamada "ficção subjetiva" da espiritualidade religiosa. No entanto, os principais cultos religiosos persistiram e foram tolerados, porém desencorajados e colocados dentro de limites restritos. O ateísmo de Estado da União Soviética era conhecido como gosateizm, e era baseado na ideologia do marxismo-leninismo. Como o fundador do Estado soviético, Lênin declarou: O ateísmo Marxista-leninista defendeu firmemente o controle, repressão e eliminação da religião. Dentro de cerca de um ano da revolução, o Estado expropriou todos os bens de igrejas, incluindo os seus edifícios. No período de 1922 a 1926, 28 bispos ortodoxos russos e mais de 1.200 sacerdotes foram mortos. Vários outros foram perseguidos. Os cristãos pertenciam a várias igrejas: ortodoxa (que possuía o maior número de seguidores), católica, batista e vários outras denominações protestantes. A maioria dos muçulmanos na União Soviética eram sunitas. O judaísmo também tinha muitos seguidores. Outras religiões como o budismo e xamanismo, também eram praticadas em menor número. 
xsd:nonNegativeInteger 33 
xsd:integer 3867874 
xsd:nonNegativeInteger 8284 
xsd:integer 43641056 

data from the linked data cloud