Prússia

http://pt.dbpedia.org/resource/Prússia

Prússia (em alemão: Preußen, em polaco: Prusy) é uma região histórica que se estende desde a Baía de Gdańsk (na Polônia), o final da Curlândia (na costa sudeste do Mar Báltico, na Letônia), até a Masúria, no interior do território polonês atual. O nome Prússia tem sua origem histórica nos prussianos, um povo báltico que habitava na área em torno das lagunas da Curlândia e do Vístula (no que é hoje o norte polonês). A região e os habitantes foram descritos pela primeira vez por Tácito em sua obra Germania no ano de 98 d.C., no período em que suevos, godos e outros povos germânicos viviam em ambos as margens do rio Vístula, ao lado dos éstios, os povos do leste. Na década de 1230, o território dos prussianos, e dos povos vizinhos curônios e livônios, estava sob o controle do Estado da Ordem
Prússia 
right 
Homenagem Prussiana: Alberto da Prússia recebe a Prússia Ducal como um feudo do rei Sigismundo I da Polônia 
(Por Jan Matejko) 
(Por Pieter Nason ) 
Frederico Guilherme II e sua esposa 
vertical 
Keurvorst Frederik Willem I en Louise Henriëtte van Oranje.jpg 
Prussian Homage.jpg 
xsd:integer 220 
Prússia (em alemão: Preußen, em polaco: Prusy) é uma região histórica que se estende desde a Baía de Gdańsk (na Polônia), o final da Curlândia (na costa sudeste do Mar Báltico, na Letônia), até a Masúria, no interior do território polonês atual. O nome Prússia tem sua origem histórica nos prussianos, um povo báltico que habitava na área em torno das lagunas da Curlândia e do Vístula (no que é hoje o norte polonês). A região e os habitantes foram descritos pela primeira vez por Tácito em sua obra Germania no ano de 98 d.C., no período em que suevos, godos e outros povos germânicos viviam em ambos as margens do rio Vístula, ao lado dos éstios, os povos do leste. Na década de 1230, o território dos prussianos, e dos povos vizinhos curônios e livônios, estava sob o controle do Estado da Ordem Teutónica. O termo é aplicado a uma série de Estados históricos homônimos centrados na região histórica e que deram origem ao Ducado da Prússia e à Marca de Brandemburgo. Durante séculos, a Casa de Hohenzollern governou com sucesso a região, expandindo de seu tamanho por meio de um exército bem organizado e eficaz. A Prússia moldou a história da Alemanha, tendo como sua capital Berlim depois de 1451. Em 1871, os Estados alemães se uniram com a criação do Império Alemão, sob liderança prussiana. Em novembro de 1918, as monarquias foram abolidas e a nobreza perdeu seu poder político. A Prússia foi efetivamente abolida em 1932, e oficialmente em 1947. No século XIII, os cruzados alemães — os Cavaleiros Teutônicos — conquistaram os prussianos. Em 1308, os Cavaleiros Teutônicos conquistaram a região da Pomerélia e Gdańsk (Danzig). O Estado da Ordem Teutónica foi germanizado principalmente pela imigração da Alemanha central e ocidental, e foi polonizado por colonos de Mazóvia. A Segunda Paz de Toruń (1466) dividiu a Prússia nas regiões Ocidental — a Prússia Real, uma província do Reino da Polônia, que posteriormente ficou sob proteção da República das Duas Nações — e a parte Oriental — o Ducado da Prússia (a partir de 1525), um feudo da Coroa da Polônia até 1657. A unidade de ambas as partes da Prússia foram preservadas pela manutenção das suas fronteiras, da cidadania de seus habitantes e da sua autonomia política. A união de Brandemburgo e o Ducado da Prússia em 1618 culminou na proclamação do Reino da Prússia, em 1701, quando o país se tornou uma das grandes potências de sua época, com maior influência nos séculos XVIII e XIX. Durante o século XVIII, sob o reinado de Frederico, o Grande, a nação teve uma grande influência em muitos assuntos internacionais. Durante o século XIX, o chanceler Otto von Bismarck uniu os principados alemães em uma "Alemanha Menor", que excluía o Império Austríaco. No Congresso de Viena (1814-1815), que redesenhou o mapa político da Europa após a derrota de Napoleão, a Prússia adquiriu uma grande parte do noroeste do que atualmente é a Alemanha, incluindo o Vale do Ruhr, uma região rica em carvão. O reino então cresceu rapidamente na influência econômica e política, quando, em 1867, tornou-se o núcleo da Confederação da Alemanha do Norte e, em 1871, do Império Alemão. Neste período, a Prússia era tão grande e tão dominante na nova Alemanha que os junkers e outras elites prussianas eram cada vez mais identificadas como alemães e cada vez menos como prussianos. O reino foi dissolvido em 1918, durante a Revolução Alemã de 1918-1919, que marcou o fim da Primeira Guerra Mundial. Em 1932, seu Estado sucessor, a República de Weimar, perdeu quase toda a importância jurídica e política que a Prússia havia conquistado. Posteriormente, as velhas elites prussianas acabaram por desempenhar um papel passivo após a criação da Alemanha nazista; a Prússia foi legalmente abolida em 1940. A Prússia Oriental perdeu toda a sua população alemã depois de 1945, quando a Polônia e a União Soviética anexaram seu território. Desde então, a área está dividida entre o norte polonês (a maioria da Vármia-Masúria), o exclave russo de Kaliningrado e o sudoeste da Lituânia (na região da Klaipeda). O termo "prussiano" tem sido frequentemente utilizado, especialmente fora da Alemanha, para enfatizar características como profissionalismo, agressividade, militarismo e conservadorismo da classe junker de aristocratas. A região é famosa por conta de seus muitos lagos, assim como florestas e montanhas. 
xsd:nonNegativeInteger 443 
xsd:integer 20976 
xsd:nonNegativeInteger 55744 
xsd:integer 44885603 

data from the linked data cloud