Período dos Reinos Combatentes

http://pt.dbpedia.org/resource/Período_dos_Reinos_Combatentes

O Período dos Reinos Combatentes (chinês tradicional: 戰國時代; chinês simplificado: 战国时代; pinyin: Zhànguó Shídài) ocorreu de meados do século V a.C. até a unificação da China por Qin Shi Huang em 221 a.C.. O período é normalmente considerado como uma segunda parte da Dinastia Zhou Oriental, seguida pelo Período das Primaveras e Outonos. Como o Período das Primaveras e Outonos, o rei de Zhou agia apenas com um papel simbólico. O nome Período dos Reinos Combatentes foi dado baseado na obra Registro dos Reinos Combatentes, compilada no início da Dinastia Han. A data considerada como início do período ainda é discutida. Enquanto frequentemente cita-se 475 a.C., seguido pelo Período das Primaveras e Outonos, 403 a.C., a data da tripartição do reino de Jin, é muitas vezes considerada como o início
Período dos Reinos Combatentes 
O Período dos Reinos Combatentes (chinês tradicional: 戰國時代; chinês simplificado: 战国时代; pinyin: Zhànguó Shídài) ocorreu de meados do século V a.C. até a unificação da China por Qin Shi Huang em 221 a.C.. O período é normalmente considerado como uma segunda parte da Dinastia Zhou Oriental, seguida pelo Período das Primaveras e Outonos. Como o Período das Primaveras e Outonos, o rei de Zhou agia apenas com um papel simbólico. O nome Período dos Reinos Combatentes foi dado baseado na obra Registro dos Reinos Combatentes, compilada no início da Dinastia Han. A data considerada como início do período ainda é discutida. Enquanto frequentemente cita-se 475 a.C., seguido pelo Período das Primaveras e Outonos, 403 a.C., a data da tripartição do reino de Jin, é muitas vezes considerada como o início do período. O período dos Estados Combatentes (475-221 a.C.) toma seu nome de uma obra histórica compilada no século I a.C., o Zhanguo ce (intrigas dos Estados Combatentes), coletânea de textos que remontam aos séculos III e II a.C. – uma época rica para o pensamento filosófico e para a ciência chinesa – é marcado pela decadência política, pelo fim da capacidade de arbítrio e soberania dos Zhou sobre os problemas internos e o início de confrontos. Os tratados militares escritos pelos antigos generais, alguns dos quais foram encontrados parcialmente fragmentados, demonstram a rápida evolução na maneira de se executar a guerra. O talento e a atmosfera da época envolveram grandes estrategistas militares chineses, como Sun Tzu, Sun Pin e Er-Hu. Esses célebres generais ousaram estabelecer táticas cada vez mais refinadas. Os relatos trazem ao mundo uma atmosfera única, que envolveu a China em um dos períodos mais singulares da História. Uma fase turbulenta e obscura decorrente de contínuos enfrentamentos, alianças que poderiam ser facilmente corrompidas, traições, ataques surpresa e impiedosos assassinatos foram os ingredientes de um quadro político em rápida evolução que levou ao fortalecimento do Estado de Qin, beneficiado por sua posição estratégica favorável, a oeste do rio Amarelo, em Shaanxi, e protegido por sólidas defesas naturais. Durante este período existiam sete reinos: Qin, Qi, Zhao, Han, Wei, Chu e Yan. O reino de Qin acabou por conquistar os restantes seis, ficando a China unificada sob um mesmo governo, o mesmo sistema de escrita e de pesos e medidas. 
xsd:nonNegativeInteger 28 
xsd:integer 229913 
xsd:nonNegativeInteger 4048 
xsd:integer 43463720 

data from the linked data cloud