Período Kamakura

http://pt.dbpedia.org/resource/Período_Kamakura

O Período Kamakura (鎌倉時代, Kamakura-jidai) corresponde ao xogunato iniciado em 1185 e extinto em 1333. Após a derrota do clã Taira pelos Minamoto nas Guerras Genpei, inicia-se o período conhecido como `Kamakura` o primeiro dos três grandes períodos do xogunato japonês (xogun = general). O imperador assume função decorativa (em Quioto), cabendo ao xogun toda a administração do país, baseado em um sistema feudal, com a capital na cidade de Kamakura. Em 1192, o xogun Minamoto no Yoritomo é nomeado pelo imperador ´seitai-xogun´ (generalíssimo combatente dos bárbaros) e os seus descendentes seriam alçados ao posto de xogun, num regime conhecido como bakufu (governo da tenda). A partir desse período, todos os xogun são considerados descendentes dos príncipes do clan Minamoto, filhos do imperador
Período Kamakura 
O Período Kamakura (鎌倉時代, Kamakura-jidai) corresponde ao xogunato iniciado em 1185 e extinto em 1333. Após a derrota do clã Taira pelos Minamoto nas Guerras Genpei, inicia-se o período conhecido como `Kamakura` o primeiro dos três grandes períodos do xogunato japonês (xogun = general). O imperador assume função decorativa (em Quioto), cabendo ao xogun toda a administração do país, baseado em um sistema feudal, com a capital na cidade de Kamakura. Em 1192, o xogun Minamoto no Yoritomo é nomeado pelo imperador ´seitai-xogun´ (generalíssimo combatente dos bárbaros) e os seus descendentes seriam alçados ao posto de xogun, num regime conhecido como bakufu (governo da tenda). A partir desse período, todos os xogun são considerados descendentes dos príncipes do clan Minamoto, filhos do imperador Seiwa, sendo título hereditário. Yoritomo, do clã vencedor Minamoto, estabeleceu um governo militar, ou xogunato, em Kamakura. Isso significou o fim do antigo sistema monárquico e o início do exercício do poder pela classe dos samurais, baseada num sistema feudal. O shogum e sua administração, o bakufu, apesar de serem a autoridade mais forte do Japão, não constituíam o governo oficial do país: na teoria, a corte imperial de Kyoto desempenhava essa função. Durante grande parte do século XIII, o Japão viveu em relativa prosperidade. A população aumentou, os povoados começaram a crescer e alguns se converteram em cidades. Ampliou-se o comércio com a China, com aquisição de riquezas e novas idéias. O código de honra dos samurais, de uma simples série de lealdade feudais, transformou-se em vigoroso código moral, que se manteve nos séculos posteriores. Neste período e local surgiu Nitiren Daishonin, monge e ideólogo budista fortemente perseguido pelas autoridades, e que sintetizou o Sutra de Lótus em sua mandala Gohonzon, sintetizada na frase Nam myoho rengue kyo. Houve um período de regência do xogunato que iniciou-se em 1261, conhecido como regência da Família Hojo, neste ano assumiu o poder Hojo Nagatoki, depois Hojo Tokiyori (1263), seguido de Tojo Kaguenobu (1264) e Hojo Tokimune (1274) em cuja regência houve duas invasões dos exércitos mongóis de Kubain Khan, procedentes da China, onde haviam conquistado o poder. Em ambas (1274 e 1281), os mongóis foram derrotados pelos japoneses, com a ajuda de dois violentos e oportunos furacões. O kamikaze, ou "vento divino", fez os japoneses acreditarem que eram um povo protegido pelos deuses. 
xsd:nonNegativeInteger 48 
xsd:integer 151911 
xsd:nonNegativeInteger 8361 
xsd:integer 41172703 

data from the linked data cloud