Pedro I de Castela

http://pt.dbpedia.org/resource/Pedro_I_de_Castela an entity of type: Thing

Pedro I de Castela, cognominado o Cruel (Burgos, 30 de agosto de 1334 — 23 de março de 1369), foi rei de Castela de 1350 até seu assassinato em Montiel por seu irmão bastardo e sucessor. Foi filho de Maria de Portugal (1313–1357) ("A fermosíssima Maria" d'Os Lusíadas de Luís de Camões) e de Afonso XI de Castela (1311–1350). Foi neto materno de Afonso IV de Portugal (1291–1357) e de Beatriz de Castela (1293–1359) e, portanto, sobrinho do homónimo Pedro I de Portugal, o Cru. Era neto paterno da infanta, Constança de Portugal, e de Fernando IV de Castela.
Pedro I de Castela 
xsd:integer 1350 
Joana de Castro 
Ver descendência 
xsd:integer 200 
Pedro I, o Cruel 
Pedro I 
xsd:integer 60 
Pedro I, o Cruel 
Rei de Castela 
Pedro I de Castela, cognominado o Cruel (Burgos, 30 de agosto de 1334 — 23 de março de 1369), foi rei de Castela de 1350 até seu assassinato em Montiel por seu irmão bastardo e sucessor. Foi filho de Maria de Portugal (1313–1357) ("A fermosíssima Maria" d'Os Lusíadas de Luís de Camões) e de Afonso XI de Castela (1311–1350). Foi neto materno de Afonso IV de Portugal (1291–1357) e de Beatriz de Castela (1293–1359) e, portanto, sobrinho do homónimo Pedro I de Portugal, o Cru. Era neto paterno da infanta, Constança de Portugal, e de Fernando IV de Castela. Único varão legítimo de Maria de Portugal e de Afonso XI, Pedro subiu ao trono após a morte do pai, em 1350. Antes disso houve uma disputa pelo trono entre Pedro e o seu meio-irmão, Henrique de Trastâmara, bastardo de Afonso XI de Castela e da sua amante Leonor de Gusmão. Pedro foi sempre apoiado pela mãe, a Rainha Maria, e pelos seus avós maternos, Beatriz e Afonso IV. Rei de Castela e Leão em 1350, ficou manchado do sangue de numerosas vítimas. Desejando vingar-se de fidalgos castelhanos refugiados em Portugal, negociou com seu tio, o rei Pedro I de Portugal, o escambo dos perseguidos, entregando dois dos culpados da morte de Inês de Castro. Teria mandado matar, em Toro, fidalgos que seus desvarios haviam condenado, entre eles o português Martim Afonso Telo de Meneses, pai de Leonor Teles, rainha de Portugal. Durante o seu reinado, cometeu muitas atrocidades entre as quais, assassinar Leonor de Gusmão, amante do pai, como resposta à infelicidade da sua mãe. Seria assassinado em 1369 pelo seu meio-irmão Henrique de Trastâmara, o qual veio a ser rei, como Henrique II de Castela, por ter mandado matar-lhe a mãe, Leonor de Gusmão, e um irmão. 
xsd:nonNegativeInteger 98 
Pedro I 
xsd:integer 533863 
xsd:nonNegativeInteger 12841 
xsd:integer 44694293 

data from the linked data cloud