Partido da Mobilização Nacional

http://pt.dbpedia.org/resource/Partido_da_Mobilização_Nacional an entity of type: Thing

Partido da Mobilização Nacional (PMN) é um partido político brasileiro. Obteve registro permanente em 25 de outubro de 1990. Em abril de 2013, o PPS propôs fundir-se ao PMN para formar a Mobilização Democrática (MD), entretanto em 28 de junho de 2013 a executiva nacional do PMN rejeitou a proposta, anulando o processo de fusão.O PMN vem adotando política nacional de lançar candidatos próprios a prefeitos e governadores. Houve, assim, inúmeros pré-candidatos aos governos estaduais, para a eleição de 2010, que aguardaram aprovação em convenção partidária, para confirmação de candidatura.
Partido da Mobilização Nacional 
red 
Centro-esquerda a Centro 
PMN-logo.png 
Telma Ribeiro dos Santos 
Senado Federal - Brasília/DF 
Branco 
Preto 
Vermelho 
Partido da Mobilização Nacional 
xsd:integer 33 
Partido da Mobilização Nacional (PMN) é um partido político brasileiro. Obteve registro permanente em 25 de outubro de 1990. Em abril de 2013, o PPS propôs fundir-se ao PMN para formar a Mobilização Democrática (MD), entretanto em 28 de junho de 2013 a executiva nacional do PMN rejeitou a proposta, anulando o processo de fusão. O PMN foi fundado após a abertura democrática no Brasil. Em 1984, foi lançado o Movimento da Mobilização Nacional, antecessor do partido, que pregava a reforma agrária, a moratória conjunta dos países da América Latina e o rompimento com o FMI. O PMN foi inicialmente presidido pelo ex-ministro Celso Brant para conseguir a vaga nas eleições presidenciais e para consolidar o nome do partido. O PMN participou das eleições presidenciais no Brasil em duas oportunidades. Em 1989, lançou Brant como presidenciável, tendo terminado o pleito em décimo-nono lugar, com 109.909 votos (0,15% das intenções de voto). Em 1998, o partido lançou a candidatura do brigadeiro Ivan Moacyr da Frota, que obteve votação maior: 251.337 votos (0,37 % dos votos). Já em 2002, integrou a Coligação Lula Presidente (PT, PCdoB, PCB e PMN) que elegeu Luiz Inácio Lula da Silva presidente após três tentativas frustradas. Eventualmente, o partido possui representação parlamentar no Congresso Nacional. Nas eleições parlamentares brasileiras de 2006 o PMN não conseguiu superar a então recém-instituída cláusula de barreira estabelecida pela legislação eleitoral. Em decorrência disto, o partido fundiu-se com o Partido Popular Socialista (PPS) e o Partido Humanista da Solidariedade (PHS) para formar um novo bloco partidário, cujo nome adotado foi o de Mobilização Democrática (MD), mas depois que o Supremo Tribunal Federal julgou inconstitucional a cláusula, o bloco foi desfeito e os partidos se separaram. O PMN vem adotando política nacional de lançar candidatos próprios a prefeitos e governadores. Houve, assim, inúmeros pré-candidatos aos governos estaduais, para a eleição de 2010, que aguardaram aprovação em convenção partidária, para confirmação de candidatura. Também em 2010, o PMN mudou o sua trajetória de apoio ao Presidente Lula e integrou a coligação O Brasil Pode Mais que teve como candidato a presidente o ex-governador de São Paulo, José Serra. 
xsd:integer 33 
xsd:nonNegativeInteger 99 
Partido da Mobilização Nacional 
xsd:integer 100331 
xsd:nonNegativeInteger 10222 
xsd:integer 44947504 

data from the linked data cloud