Operação Entebbe

http://pt.dbpedia.org/resource/Operação_Entebbe an entity of type: Thing

Operação Entebbe foi uma missão de resgate contraterrorista levada a cabo pelas Forças de Defesa de Israel no Aeroporto Internacional de Entebbe em Uganda no dia 4 de julho de 1976. Uma semana antes, em 27 de junho, uma aeronave da companhia aérea Air France com 248 passageiros havia sido sequestrada por membros da Frente Popular para a Libertação da Palestina e das Células Revolucionárias da Alemanha e desviada para Entebbe, o principal aeroporto de Uganda. O governo local apoiou os sequestradores, que foram receberam as boas-vindas do ditador Idi Amin. Os sequestradores separaram os israelenses e judeus dos outros passageiros e tripulação, forçando-os a entrar em outra sala Naquela tarde, 47 reféns não-israelenses foram libertados. No dia seguinte, 101 reféns não-israelenses foram libert
Operação Entebbe 
xsd:integer 45 
xsd:integer 15 
Idi Amin 
Dan Shomron 
Moshe Betser 
Wadie Haddad 
Yekutiel Adam 
Yonatan Netanyahu † 
xsd:integer
O antigo terminal do aeroporto. 
Entebbe Uganda Airport Old Tower1.jpg 
Aeroporto de Entebbe 
xsd:integer
Missão bem sucedida 
Operação Entebbe foi uma missão de resgate contraterrorista levada a cabo pelas Forças de Defesa de Israel no Aeroporto Internacional de Entebbe em Uganda no dia 4 de julho de 1976. Uma semana antes, em 27 de junho, uma aeronave da companhia aérea Air France com 248 passageiros havia sido sequestrada por membros da Frente Popular para a Libertação da Palestina e das Células Revolucionárias da Alemanha e desviada para Entebbe, o principal aeroporto de Uganda. O governo local apoiou os sequestradores, que foram receberam as boas-vindas do ditador Idi Amin. Os sequestradores separaram os israelenses e judeus dos outros passageiros e tripulação, forçando-os a entrar em outra sala Naquela tarde, 47 reféns não-israelenses foram libertados. No dia seguinte, 101 reféns não-israelenses foram libertados e partiram a bordo da aernova da Air France. Mais de cem passageiros israelenses e judeus, junto com o piloto Michel Bacos (não-judeu), permaneceram reféns e foram ameaçados de morte. A missão foi originariamente denominada de "Operação Thunderball", depois, foi rebatizada como "Operação Yonatan", em homenagem ao comandante do contingente militar, o tenente-coronel Yonatan Netanyahu (irmão do primeiro-ministro israelita Benjamin Netanyahu), único militar israelita morto em combate. Porém, ficou mundialmente conhecida como "Operação Entebbe" (nome do aeroporto, onde se sucederam os factos) e já foi tema de inúmeros filmes e livros. É considerada por muitos especialistas como a missão de resgate mais complexa e perfeita de todos os tempos. Essa foi a missão mais famosa da unidade de forças especiais de elite, Sayeret Matkal, cujas atividades consiste em tempos de paz, em desenvolver constantemente táticas, formação e treinamento para outras forças especiais antiterroristas estrangeiras, como o SAS (Reino Unido), GSG 9 (Alemanha), entre outros. Foi a primeira vez que Israel mostrou-se ao mundo, no que toca a uma intervenção antiterrorista, longe da pátria. Dessa forma mostrou que Israel estava no topo no combate contra o terrorismo, na vertente militar. 
xsd:integer 15 
FPLP - OE 
Desconhecido 
Cerca de 100 soldados, mais a tripulação e pessoal de apoio 
Operação Entebbe 
xsd:integer 2036326 
xsd:integer 44265543 
Operação Entebbe 
Conflito Árabe-Israelense 
5 feridos 
1 soldado morto 
45 soldadosugandensesmortos 
7 terroristas mortos 
15pxCélulas Revolucionárias 
FPLP - OE 
3 reféns mortos (2 durante a operação e 1 mais tarde em um hospital das proximidades), e outros 10 reféns feridos. 
Missão bem sucedida (102 dos 106 reféns resgatados) 
Desconhecido 
Cerca de 100 soldados, mais a tripulação e pessoal de apoio 
xsd:nonNegativeInteger 235 
xsd:nonNegativeInteger 30106 

data from the linked data cloud