Ofensiva da Primavera

http://pt.dbpedia.org/resource/Ofensiva_da_Primavera an entity of type: Thing

A Ofensiva da Primavera de 1918 ou Kaiserschlacht (A Batalha do Kaiser em alemão), também conhecida como a Ofensiva Ludendorff, foi um conjunto de ataques alemães aos Aliados, ao longo da Frente Ocidental, durante a Primeira Guerra Mundial, iniciados a 21 de Março de 1918, que marcaram os avanços mais significativos, para ambos os lados, desde o início do conflito em 1914. As forças alemãs tomaram consciência de que a única, e última, hipótese de vitória era derrotar os Aliados antes da entrada das forças norte-americanas, superiores em termos de recursos humanos e materiais. Nesta altura, os alemães tinham uma vantagem temporária em termos de número de homens, com cerca de 50 divisões disponíveis depois da rendição dos russos pelo Tratado de Brest-Litovski.
Ofensiva da Primavera 
xsd:integer 20 
Douglas Haig 
Ferdinand Foch 
Philippe Pétain 
Tamagnini de Abreu 
xsd:integer 21 
xsd:integer 300 
França setentrional; Flandres Ocidental, Bélgica 
Frente Ocidental da Primeira Guerra Mundial 
Impasse estratégico 
Vitória tática alemã 
xsd:integer 418374 
xsd:integer 433000 
xsd:integer 688341 
Total: 851374 
xsd:integer 20 
Portugal 
Reino Unido *20px Canadá * Austrália * Nova Zelândia *20px Domínio de Terra Nova França 
França 
Portugal 
Reino Unido 
20pxImpério Alemão 
*Austrália 
*Nova Zelândia 
20pxEstados Unidos 
*20pxCanadá 
*20pxDomínio de Terra Nova 
Impasse estratégico 
Vitória táticaalemã 
Ofensiva da Primavera alemã de 1918 
A Ofensiva da Primavera de 1918 ou Kaiserschlacht (A Batalha do Kaiser em alemão), também conhecida como a Ofensiva Ludendorff, foi um conjunto de ataques alemães aos Aliados, ao longo da Frente Ocidental, durante a Primeira Guerra Mundial, iniciados a 21 de Março de 1918, que marcaram os avanços mais significativos, para ambos os lados, desde o início do conflito em 1914. As forças alemãs tomaram consciência de que a única, e última, hipótese de vitória era derrotar os Aliados antes da entrada das forças norte-americanas, superiores em termos de recursos humanos e materiais. Nesta altura, os alemães tinham uma vantagem temporária em termos de número de homens, com cerca de 50 divisões disponíveis depois da rendição dos russos pelo Tratado de Brest-Litovski. Foram quatro os ataques alemães com o nome de código Michael, Georgette, Gneisenau e Blücher-Yorck. Michael, o primeiro, constituiu o principal ataque, cujo objectivo era penetrar nas linhas Aliadas, cercar as forças britânicas que defendiam a frente a partir do rio Somme até ao Canal da Mancha e derrotar o Exército Britânico. Quando este objectivo fosse cumprido, esperava-se que os franceses assinassem um armistício. As outras ofensivas dependiam da Michael e e serviam para desviar as atenções dos Aliados da principal ofensiva no Somme. No entanto, os objectivos estratégicos da operação não existiam. Não foi estabelecido qualquer objectivo claro antes do começo das ofensivas e, já durante as operações, os alvos dos ataques mudavam constantemente de acordo com a situação táctica do campo de batalha. Por seu lado, os Aliados concentraram as suas forças principais em zonas essenciais (a aproximação aos portos do Canal e a estação de caminhos-de-ferro de Amiens), deixando o terreno estrategicamente sem valor, destruído por anos de combates, com apenas algumas defesas. Os alemães também se mostraram incapazes de reforçar as operações com mantimentos e reforços de forma rápida e eficiente de forma a manter a sua vantagem. As forças de ataque rápido alemãs, que lideravam os ataques, não podiam levar comida e munições suficientes para manterem a sua autonomia, e todas as ofensivas alemãs falharam, em parte devido à falta de suprimentos. No final de Abril de 1918, o perigo de uma vitória alemã tinha passado. O Exército Alemão tinha sofrido pesadas baixas e ocupava agora terreno de pouco valor estratégico que se mostrou impossível de manter com os poucos recursos humanos agora disponíveis. Em Agosto de 1918, ao Aliados deram início a uma contra-ofensiva utilizando novas técnicas de artilharia e métodos operacionais. A Ofensiva dos Cem Dias resultou na retirada dos alemães ou na expulsão destes de todos os terrenos ganhos na Ofensiva da Primavera, na queda da Linha Hindenburg e na capitulação do Império Alemão em Novembro. 
xsd:nonNegativeInteger 104 
Ofensiva da Primavera alemã de 1918 
xsd:integer 2002035 
xsd:nonNegativeInteger 28774 
xsd:integer 43491259 

data from the linked data cloud