Nobreza da Rússia

http://pt.dbpedia.org/resource/Nobreza_da_Rússia

Pedro, o Grande, ao reformar o Estado Russo, no século XVII, também organizou a nobreza no país, ainda que a nobreza russa seja muito antiga, embora não fosse titulada. As modificações por ele implementadas duraram, em sua maioria, até o final do Império, extinguindo-se com a revolução russa de 1917.As velhas linhagens aristocráticas russas descendiam do líder viking Rurik e o do príncipe lituano Gedimin, o Grandioso. A Casa de Rurik reinou sobre Rússia de 862 a 1598.
Nobreza da Rússia 
Peter de Grote.jpg 
Pedro, o Grande 
Pedro, o Grande, ao reformar o Estado Russo, no século XVII, também organizou a nobreza no país, ainda que a nobreza russa seja muito antiga, embora não fosse titulada. As modificações por ele implementadas duraram, em sua maioria, até o final do Império, extinguindo-se com a revolução russa de 1917. Em 12 de janeiro de 1682, nos primeiros anos de sua administração, Pedro, o Grande criou uma lei, de acordo com a qual todos os aristocratas russos foram declarados semelhantes uns aos outros. Oficialmente não havia mais diferenças, mas a nobreza deu outra interpretação ao Armorial da Nobreza da Câmara de Heráldica do Senado, instituído por Pedro, em São Petersburgo. O Armorial era dividido em cinco volumes: o Livro de Príncipes do Império, o Livro de Condes do Império, o Livro de Barões do Império, o Primeiro Livro de Aristocratas sem título hereditário (antes da reforma de Pedro, o Grande) e o Segundo Livro de Aristocratas sem título hereditário (depois da reforma de Pedro, o Grande). As velhas linhagens aristocráticas russas descendiam do líder viking Rurik e o do príncipe lituano Gedimin, o Grandioso. A Casa de Rurik reinou sobre Rússia de 862 a 1598. Depois da era dos líderes noruegueses e aristocratas lituanos, a nobreza moscovita testemunhou sua prosperidade. Antes das reformas de Pedro, o Grande, todo descendente de Rurik (ruríquidas) era chamado de Príncipe (knyaz), ou Grão-Príncipe (velikiy knyaz). Simples boiardos, como os Romanovs, não tinham nenhum título. Pedro retornou da Inglaterra e Alemanha com os títulos de Conde e Barão, os quais não existiam na Rússia, até então. O título de Grão-Príncipe foi reservado para os membros da Família Imperial, os Romanov, enquanto que famílias como as dos Trubetzkoy, Obolensky e outros descendentes de Rurik passaram a serem chamados de Príncipes. O título de Grão-Duque é uma forma errônea de traduzir para o ocidente o título russo de Velikiy Knyaz. A tradução correta é Grão-Príncipe. Em 1722, Pedro publicou o seu "Tchin", conhecido como Tabela de Posição Social, de acordo com a qual um oficial que atigisse o topo de sua carreia adquiria nobreza hereditária. A escada da tabela de postos era constituída por 14 degraus (tchin), que tinham que ser galgados um a um. O mais baixo funcionário público era um homem com só um tchin, estava na faixa 14 e era chamado de Tchinovnik. A partir do oitavo tchin, quando alguém chegava ao posto de Membro do Conselho da Cidade ou Major no Exército, era-se considerado um verdadeiro nobre. Nessa estágio a pessoa recebia o tratamento de Sua Alteza. Alcançavam o primeiro tchin o militar que chegasse a Marechal de Campo, ou o civil que alcançasse o posto de Chanceler do Império. Desde que se estabeleceu a Tabela de Posição Social, os russos passaram a dividir a nobreza em duas, a antiga nobreza e a nobreza hereditária. Os prefixos Von, Van, ou De (Barão Van Solovyov, Conde De Maslov) lingüisticamente não são corretos, porque estes prefixos já são incorporados através dos finais in, ev, ov e sky (Gagarin, Tatistchev, Romanov, Obolensky) Após a Revolução de Outubro de 1917, o novo governo soviético legalmente aboliu todas as classes de nobreza. Muitos membros da nobreza russa que fugiram da Rússia após a Revolução Bolchevique tiveram um papel significativo nas comunidades russas emigradas que se estabeleceram na Europa, na América do Norte, e em outras partes do mundo. Entre 1920 e 1930 várias associações nobiliárquicas russas foram estabelecidas fora da Rússia, incluindo grupos na França, Bélgica e Estados Unidos. Em Nova York, a Associação da Nobreza Russa na América foi fundada em 1938. Desde o colapso da União Soviética, em 1991, o interesse entre os russos no papel que a nobreza russa desempenhou no desenvolvimento histórico e cultural da Rússia cresceu. 
xsd:nonNegativeInteger 29 
xsd:integer 384881 
xsd:nonNegativeInteger 8542 
xsd:integer 43562796 

data from the linked data cloud