Mineiraço

http://pt.dbpedia.org/resource/Mineiraço an entity of type: Thing

Mineiraço, Mineirazo, ou ainda Mineiratzen, é o termo usado pelos meios de comunicação para referir-se à derrota sofrida pela Seleção Brasileira de Futebol na Copa do Mundo de 2014 contra a Seleção Alemã de Futebol. A vitória alemã, por expressivos 7–1, é considerada um dos resultados mais notáveis ​​da história do futebol. A partida ocorreu no estádio do Mineirão, em Belo Horizonte, e o termo Mineiraço surge por comparação com o Maracanaço, o outro desastre da Seleção Brasileira de Futebol na Copa de 1950 no Brasil.Foi a maior derrota sofrida pelo Brasil, superando, pelo número de gols marcados, a derrota de 6–0 para o Uruguai no Campeonato Sul-Americano de 1920.
Mineiraço 
xsd:integer
#FCD116 
xsd:integer
Terça-feira, 8 de julho de 2014 
Oscar 
Müller 
Klose 
Khedira 
Kroos , 
Schürrle , 
<second> 1020.0 
xsd:integer
#FCD116 
_bra14h 
_deutschland14a 
_bra14h 
_deutschland14a 
_bra14h 
_deutschland14a 
_bra14h 
_deutschland14a 
_deutschland14a 
xsd:integer 58141 
xsd:integer
#FCD116 
xsd:integer
xsd:integer
FFFFFF 
Alemanha 
Brasil 
xsd:integer
xsd:integer
xsd:integer
xsd:double 1020.0 
xsd:nonNegativeInteger
xsd:integer 58141 
Mineiraço, Mineirazo, ou ainda Mineiratzen, é o termo usado pelos meios de comunicação para referir-se à derrota sofrida pela Seleção Brasileira de Futebol na Copa do Mundo de 2014 contra a Seleção Alemã de Futebol. A vitória alemã, por expressivos 7–1, é considerada um dos resultados mais notáveis ​​da história do futebol. A partida ocorreu no estádio do Mineirão, em Belo Horizonte, e o termo Mineiraço surge por comparação com o Maracanaço, o outro desastre da Seleção Brasileira de Futebol na Copa de 1950 no Brasil.Foi a maior derrota sofrida pelo Brasil, superando, pelo número de gols marcados, a derrota de 6–0 para o Uruguai no Campeonato Sul-Americano de 1920. Alguns fatos, além da goleada, fizeram esta partida entrar para a história do futebol brasileiro, e das Copas: Jamais o Brasil havia sofrido uma goleada tão grande. O recorde anterior era um 7–2 para a Itália, em 1919. Foi a pior derrota da história do Brasil em Copas. A anterior havia sido de 3–0, para a França, na final da Copa de 1998. Foi a pior derrota de um anfitrião em todos os mundiais, superando um 5–2 imposto pelo próprio Brasil, contra a Suécia, pela decisão da Copa de 1958. Desde a Copa de 1974, um time não marcava cinco gols no primeiro tempo de um jogo de Copa (Iugoslávia 9–0 Zaire e Polônia 5–0 Haiti). Foi a maior goleada em uma semifinal de Copa, marca antes detida pelo próprio Brasil, quando, em 1950, fez 7–1 na Suécia. O Brasil não tomava nem mesmo cinco gols em uma Copa inteira desde 1998 e jamais um time tomou cinco gols em um intervalo tão curto de tempo, 29 minutos, no meio do 1° período no Mineirão. É a primeira vez desde 1974 que o Brasil perde uma semifinal, a Seleção Brasileira havia vencido as últimas três semifinais que disputou. Foi a primeira vez que o Brasil tomou cinco gols em casa desde 15 de janeiro de 1939 quando teve Brasil 1 – 5 Argentina pela Copa Rocca. A perda do Brasil quebrou seus 62 jogos de invencibilidade em casa em jogos competitivos que remontam a 30 de setembro de 1975, quando perdeu de 1-3 para o Peru na Copa América de 1975 no mesmo Mineirão. Em partidas não oficiais, a Seleção não perdia desde 2002, em amistoso para o Paraguai, 1–0, em Fortaleza. Brasil se tornou o primeiro país-sede a não jogar no principal palco e estádio da final da Copa, no caso, o Maracanã. Recorde de pior defesa brasileira em uma edição de Copa, tendo levado 14 gols. Até a partida, o pior resultado do Brasil frente a Alemanha havia sido um 0–2 em um amistoso em 1986. O mapa de calor do centroavante Fred acusa que o maior número de vezes que o jogador tocou na bola foi no círculo central ao repor a bola em jogo após os gols sofridos pelo Brasil. Fred também foi considerado pela torcida brasileira como o pior centroavante da história do Brasil em Copas do Mundo, segundo pesquisa do Datafolha. Pela Alemanha, Toni Kroos se tornou o jogador a fazer dois gols de forma mais rápida em um Mundial, 69 segundos, também no 1° tempo. Nesta partida, Miroslav Klose conseguiu 16 gols em Copas do Mundo, ultrapassando o jogador brasileiro Ronaldo como o maior artilheiro da competição. A partida foi o evento esportivo mais comentado nas redes sociais na história da Internet, foram feitos 35.6 milhões de tweets no Twitter, anteriormente, o evento mais comentado nessa plataforma havia sido o Super Bowl XXXVIII, com números de 24.9 milhões. Nem mesmo os comentários sobre o Super Bowl e o Oscar 2014 ainda não somariam o total de tweets sobre o jogo. O evento também bateu recorde em tweets por minutos ao alcançar 508.166 mil comentários após o quinto gol da Alemanha contra o Brasil, quase 100 mil a mais que o recorde anterior. Até então, o recorde no Twitter para um evento esportivo era do jogo entre Chile e Brasil pela mesma Copa, que gerou 389 mil tuítes por minuto. No Facebook, foi o mais comentado de todas as disputas da Copa, no qual mais de 66 milhões de usuários fizeram 200 milhões de comentários sobre a disputa entre Alemanha e Brasil. Cerca de um quarto dessas interações vieram do Brasil, com 16 milhões de pessoas fazendo 52 milhões de comentários sobre a derrota da seleção brasileira. A partida também teve a maior audiência da história da televisão alemã. com uma média de 32,6 milhões de televisores ligados durante o jogo. Em maio de 2015, a partida foi anunciada como indicada ao prêmio "The Stadium Business" na categoria “evento mais comentado de 2014”. 
xsd:nonNegativeInteger 215 
xsd:integer 4427199 
xsd:nonNegativeInteger 58898 
xsd:integer 44904074 

data from the linked data cloud