Lista de países com reconhecimento limitado

http://pt.dbpedia.org/resource/Lista_de_países_com_reconhecimento_limitado

Esta lista de países com reconhecimento limitado dá uma visão geral das entidades geopolíticas contemporâneas que desejam ser reconhecidas como Estados soberanos sob a Convenção de Montevidéu, os quais não desfrutam reconhecimento diplomático no mundo todo. Estes, em sua maioria, caem em duas categorias. Primeiramente, estão as entidades com controle completo ou parcial sobre o território reivindicado os quais são de facto autogovernados e que declararam possuir um desejo por total independência. Em segundo lugar, estão as entidades que não possuem completo controle sobre o território reivindicado, mas foram reconhecidas como tendo uma reivindicação de jure àquele território por pelo menos uma nação reconhecida. Alguns países nesta lista, como Chipre e República Tcheca, são reconhecidos pe
Lista de países com reconhecimento limitado 
Esta lista de países com reconhecimento limitado dá uma visão geral das entidades geopolíticas contemporâneas que desejam ser reconhecidas como Estados soberanos sob a Convenção de Montevidéu, os quais não desfrutam reconhecimento diplomático no mundo todo. Estes, em sua maioria, caem em duas categorias. Primeiramente, estão as entidades com controle completo ou parcial sobre o território reivindicado os quais são de facto autogovernados e que declararam possuir um desejo por total independência. Em segundo lugar, estão as entidades que não possuem completo controle sobre o território reivindicado, mas foram reconhecidas como tendo uma reivindicação de jure àquele território por pelo menos uma nação reconhecida. Alguns países nesta lista, como Chipre e República Tcheca, são reconhecidos pela grande maioria das nações e são membros das Nações Unidas, mas aparecerem aqui porque um pequeno número de nações não os reconheceu. Há organizações que reúnem alguns desses Estados não reconhecidos e outros movimentos reivindicatórios, a exemplo da Comunidade para a Democracia e os Direitos das Nações formada por quatro deles: Abecásia, Ossétia do Sul, Transnístria e Alto Carabaque, criada pelos três primeiros em 14 de junho de 2006. Também existe a Organização das Nações e Povos Não Representados, criada em 11 de fevereiro de 2001 por nações sem Estado, portanto sem representação (direta) na ONU, a cuja estrutura muito se assemelha. Esta lista não considera os países históricos não-reconhecidos, as micronações e os governos no exílio - não-reconhecidos e sem controle sobre o território reivindicado. Daí, por isso, na listagem não são encontrados: República da Chechênia, República de Monte Atos, Principado de Seborga, República de Cabinda, Reino de Tavolara, Puntlândia, Tamil Eelam, República da Ambazônia, Tibete/Administração Central Tibetana, Gagaúzia. Embora façam parte dos 193 Estados-membros da Organização das Nações Unidas (ONU), alguns deles são listados, mas gozam de "". A Santa Sé (Vaticano) é geralmente reconhecida como soberana na lei internacional, mas não é um membro completo das Nações Unidas, apenas é observadora, tal como o Estado da Palestina. Sobre o caso recente sul-sudanês, a reação internacional à declaração de independência do Sudão do Sul em 2011, de maneira geral, tem se mostrado favorável ao reconhecimento da independência a partir do Sudão, uma vez que já foram 114 reconhecimentos por parte de membros da ONU e seis por outros países, sem mencionar que o país já é membro das Nações Unidas desde 14 de julho de 2011. Assim sendo, por enquanto, o Sudão do Sul não está na lista abaixo. 
xsd:nonNegativeInteger 193 
xsd:integer 111793 
xsd:nonNegativeInteger 43297 
xsd:integer 44470380 

data from the linked data cloud