John Milton

http://pt.dbpedia.org/resource/John_Milton an entity of type: Thing

John Milton (Cheapside, Londres, 9 de dezembro de 1608 — Bunhill, Londres, 8 de novembro de 1674) foi um poeta, polemista, intelectual e funcionário público inglês da Comunidade da Inglaterra sob Oliver Cromwell, servindo como ministro de línguas estrangeiras. Ele escreveu em um momento de fluxo religioso e agitação política, e é mais conhecido por seu poema épico Paraíso Perdido (1667), escrito em verso branco.
John Milton 
xsd:integer 1837  1902  1957  1997  2006  2008  2010  2011 
xsd:integer 150 
Leslie Stephen 
St. Paul's 
New Lights on Milton 
John Milton 
University of Chicago Press 
ABC-CLIO 
Routledge 
Duckworth & Co. 
George Dearborn 
Lion Hudson 
MobileReference 
Open Book Publishers 
xsd:integer
inglês 
John-milton.jpg 
xsd:integer 225 
xsd:integer 978 
xsd:integer 203015479 
xsd:integer 226015173 
xsd:integer 1576076784 
xsd:integer 1607781050 
xsd:integer 1906924562 
Retrato de Milton ca. 1629, National Portrait Gallery, em Londres. Artista desconhecido 
Londres 
Chicago, Illinois 
Nova Iorque, NI 
Santa Bárbara, Califórnia 
Wilkinson House, Jordan Hill Road, Oxford OX2 8DR, Inglaterra 
Bunhill, Londres 
Bread Street, Cheapside, Londres 
Paraíso Perdido 
inglês 
John 
Leslie 
Arthur 
Michael 
Paul 
Neil 
John Milton 
Francis J. 
Göran 
Poeta, prosista polemista, funcionário público 
xsd:integer 86  122 
Ele aparece em todos os seus escritos que tiveram a concomitante usual de grandes habilidades, uma confiança elevada e constante em si mesmo, talvez não sem algum desprezo dos outros, pois quase nenhum homem jamais escreveu tanto, e elogiou a tão poucos. Do seu louvor ele era muito frugal, como definia seu valor elevado, e considerou sua menção de um nome como uma garantia contra o desperdício de tempo, e uma certa conservante do esquecimento. 
Em [Florença], que eu sempre admirei acima de todos os outros lugares por causa da elegância, e não apenas de sua língua, mas também de sua sagacidade, eu permanecia por cerca de dois meses. Lá ao mesmo tempo eu me tornei amigo de muitos senhores eminentes na classificação e aprendizagem, cujas academias privada eu frequentava — uma instituição florentina que merece grandes elogios, não só por promover os estudos humanos, mas também por incentivar uma relação de amizade. 
Forsyth 
Murphy 
Milton 
Burgess 
Stephen 
Bremer 
Alpers 
Printz-Påhlson 
O relato de Milton sobre Florença, em Defensio Secunda 
– Samuel Johnson, Lives of the Most Eminent English Poets 
Areopagitica 
Comparative Federalism: Theory and Practice 
John Milton A Biography 
Letters of Blood and Other Works in English 
The Works of Samuel Johnson, LL. D.: An essay on the life and genius of Samuel Johnson 
A History of the County of Oxford: Volume 5: Bullingdon Hundred 
Studies of a Biographer 
What Is Pastoral? 
Puritans and Puritanism in Europe and America. 1 , Volume 1 
xsd:integer
<perCent> 40.0 
John Milton 
Autor:John Milton 
John Milton (Cheapside, Londres, 9 de dezembro de 1608 — Bunhill, Londres, 8 de novembro de 1674) foi um poeta, polemista, intelectual e funcionário público inglês da Comunidade da Inglaterra sob Oliver Cromwell, servindo como ministro de línguas estrangeiras. Ele escreveu em um momento de fluxo religioso e agitação política, e é mais conhecido por seu poema épico Paraíso Perdido (1667), escrito em verso branco. Nascido em Londres, frequentou a Christ’s College da Universidade de Cambridge, onde graduou-se em 1629 e obteve um mestrado em 1632. Leu obras antigas e modernas de teologia, filosofia, história, política, literatura e ciência, e em maio de 1638, viajou para França e Itália em uma digressão, se encontrou com o astrônomo Galileu Galilei e visitou a Accademia della Crusca. Ao voltar para a Inglaterra, escreveu prosas contra o episcopado em plena Guerra Civil Inglesa, e atacou William Laud, arcebispo de Cantuária. Em março de 1649 foi feito Secretário de línguas estrangeiras pelo Conselho de Estado. Durante esse período publicou textos em defesa dos princípios republicanos, e em 1654 ficou completamente cego e consequentemente pobre. Após a Restauração Inglesa, Milton continuou a defender a república e criticar a monarquia. Se escondeu e recebeu um mandado de prisão, sendo perdoado posteriormente. Ele morreu em 1674, tendo se casado três vezes. Sua prosa e poesia refletiam profundas convicções pessoais, a paixão pela liberdade e autodeterminação, e as questões urgentes e turbulência política de sua época. Escrevendo em inglês, latim e italiano, ele alcançou fama internacional em sua vida, e seu célebre Areopagítica (1644) — escrito em condenação da censura pré-publicação — está entre as defesas mais influentes e apaixonadas da história da liberdade de expressão e liberdade de imprensa. A biografia de William Hayley, publicada em 1796, o chamou de "o maior autor inglês", e ele geralmente permanece sendo considerado como "um dos escritores mais proeminentes da língua inglesa", embora a recepção crítica tenha oscilado nos séculos desde sua morte (muitas vezes por conta de seu republicanismo). Samuel Johnson elogiou Paraíso Perdido como "um poema que ... no que diz respeito ao design pode reivindicar o primeiro lugar, e no que diz respeito ao desempenho, o segundo, entre as produções da mente humana", embora ele — um conservador e destinatário do patrocínio real — descreveu a política de Milton como as de um "amargo e ranzinza republicano". Por causa de seu republicanismo, Milton tem sido objeto de séculos de partidarismo britânico — uma consideração hostil de Anthony Wood, em 1691, uma biografia "não-conformista", de John Toland, em 1698, e muitos outros. Seus tratados políticos foram consultados na elaboração da Constituição dos Estados Unidos. 
xsd:nonNegativeInteger 260 
xsd:integer 129883 
xsd:nonNegativeInteger 78807 
xsd:integer 44394371 

data from the linked data cloud