João III de Portugal

http://pt.dbpedia.org/resource/João_III_de_Portugal an entity of type: Thing

João III de Portugal (Lisboa, 6 de junho de 1502 — Lisboa, 11 de junho de 1557) foi o décimo quinto Rei de Portugal, cognominado O Piedoso ou O Pio pela sua crença religiosa. Filho do rei Manuel I de Portugal e D. Maria de Aragão, sucedeu-lhe em 1521, aos 19 anos. Herdou um império vastíssimo e disperso, nas ilhas atlânticas, costas ocidental e oriental de África, Índia, Malásia, Ilhas do Pacífico, China e Brasil. Continuou a política centralizadora do seu pai. Durante o seu reinado foi obrigado a negociar as Molucas com Espanha, no tratado de Saragoça, adquiriu novas colónias na Ásia - Chalé, Diu, Bombaim, Baçaim e Macau e um grupo de portugueses chegou pela primeira vez ao Japão em 1543, estendendo a presença portuguesa de Lisboa até Nagasaki. Para fazer face à pirataria iniciou a coloni
João III de Portugal 
Senhor 
xsd:integer 1502 
xsd:integer 1521 
de jure 1530 — 1557 
Assinatura D. João III.svg 
John III of Portugal 
xsd:integer 19 
Vossa Alteza Real 
Sua Alteza Real 
D. Afonso, Maria Manuela, Isabel, Beatriz, D. Manuel, D. Filipe, D. Dinis, D. João Manuel, D. António, D. Duarte 
xsd:integer 100  240 
Retrato de D. João III, Cristóvão Lopes , cópia de retrato de Anthonis Mor. 
Brasão de armas do Reino de Portugal 
João III 
O Piedoso, O Colonizador 
— 
xsd:integer 50  60  220 
João III de Portugal 
Cartas de João III de Portugal 
Retrato de D. João III,Cristóvão Lopes(atribuído), cópia de retrato deAnthonis Mor. 
Rei de Portugal 
220px 
João III de Portugal (Lisboa, 6 de junho de 1502 — Lisboa, 11 de junho de 1557) foi o décimo quinto Rei de Portugal, cognominado O Piedoso ou O Pio pela sua crença religiosa. Filho do rei Manuel I de Portugal e D. Maria de Aragão, sucedeu-lhe em 1521, aos 19 anos. Herdou um império vastíssimo e disperso, nas ilhas atlânticas, costas ocidental e oriental de África, Índia, Malásia, Ilhas do Pacífico, China e Brasil. Continuou a política centralizadora do seu pai. Durante o seu reinado foi obrigado a negociar as Molucas com Espanha, no tratado de Saragoça, adquiriu novas colónias na Ásia - Chalé, Diu, Bombaim, Baçaim e Macau e um grupo de portugueses chegou pela primeira vez ao Japão em 1543, estendendo a presença portuguesa de Lisboa até Nagasaki. Para fazer face à pirataria iniciou a colonização efectiva do Brasil, que dividiu em capitanias hereditárias, estabelecendo o governo central em 1548. Ao mesmo tempo, abandonou diversas cidades fortificadas em Marrocos, devido ao custos da sua defesa face aos ataques muçulmanos. Extremamente religioso, permitiu a introdução da inquisição em Portugal em 1536, obrigando à fuga muitos mercadores judeus e cristãos-novos, forçando o recurso a empréstimos estrangeiros. Inicialmente destacado entre as potências europeias económicas e diplomáticas, viu a rota do Cabo fraquejar, pois a rota do Levante recuperava, e em 1548 teve de mandar fechar a feitoria Portuguesa de Antuérpia. Viu morrer os dez filhos que gerou e a crise iniciada no seu reinado amplificou-se sob o governo do seu neto e sucessor, o rei Sebastião de Portugal. 
xsd:nonNegativeInteger 276 
João III 
xsd:integer 16335 
xsd:nonNegativeInteger 22704 
xsd:integer 44733865 

data from the linked data cloud