Jean-Claude Carrière

http://pt.dbpedia.org/resource/Jean-Claude_Carrière an entity of type: Thing

Jean-Claude Carrière (Colombières-sur-Orb, Hérault, 17 de setembro de 1931) é um premiado roteirista, escritor, diretor e ator francês. Aluno da École normale supérieure de Fontenay-Saint-Cloud, em Lyon, ele foi um colaborador frequente do diretor Luis Buñuel e, menos frequente, de Peter Brook. Foi presidente da La Fémis, a escola cinematográfica do estado francês.Seu trabalho na televisão inclui a série Les aventures de Robinson Crusoë (1964), uma produção francesa mais vista no exterior.
Jean-Claude Carrière 
xsd:integer 1983 
xsd:integer 250 
Jean-Claude Carrière 
Jean-Claude Carrière 
xsd:integer 250 
xsd:integer 1973  1988 
xsd:integer 1963  2015 
xsd:integer 140643 
Jean-Claude Carrière 
0140643 
Jean-Claude Carrière (Colombières-sur-Orb, Hérault, 17 de setembro de 1931) é um premiado roteirista, escritor, diretor e ator francês. Aluno da École normale supérieure de Fontenay-Saint-Cloud, em Lyon, ele foi um colaborador frequente do diretor Luis Buñuel e, menos frequente, de Peter Brook. Foi presidente da La Fémis, a escola cinematográfica do estado francês. Sua colaboração com Buñuel começou com o filme Le journal d'une femme de chambre (1964), para o qual ele co-escreveu o roteiro (com Buñuel) e também interpretou o papel de um padre da aldeia. Mais tarde, Carrière iria colaborar com quase todos os guiões dos filmes de Buñuel, incluindo Belle de jour (1967), Le charme discret de la bourgeoisie (1972), Le fantôme de la liberté (1974), Cet obscur objet du désir (1977) e La voie lactée (1969). Ele também escreveu roteiros de Die Blechtrommel (O tambor, 1979), Danton (1983), Le Retour de Martin Guerre (1982), La dernière image (1986), The Unbearable Lightness of Being (1988), Valmont (1989), La Nuit bengali (1988), Chinese Box (1997) e Birth (2004), e co-escreveu Max, Mon Amour (1986) (1986) com o diretor Nagisa Oshima. Ele também colaborou com Peter Brook nas duas versões (com 9 horas e cinco horas de duração) do antigo épico sânscrito Mahabharata. Seu trabalho na televisão inclui a série Les aventures de Robinson Crusoë (1964), uma produção francesa mais vista no exterior. No documentário "A propósito de Buñuel" incluído na edição americana de Le charme discret de la bourgeoisie da Criterion Collection, declara ser produtor de vinho. Autor de diversos livros, em 2011 Carrière lançou a ficção Le Reveil de Buñuel, fantasia em que o cineasta espanhol "acorda" depois de quase 30 anos morto, deparando-se com um mundo muito diferente do que ele esperava. 
xsd:nonNegativeInteger 70 
Jean-Claude Carrière 
xsd:integer 2693886 
xsd:nonNegativeInteger 5993 
xsd:integer 43024870 

data from the linked data cloud