Imperador do Japão

http://pt.dbpedia.org/resource/Imperador_do_Japão

O Imperador do Japão (天皇, tennō) é o monarca cerimonial no sistema japonês de monarquia constitucional e o chefe da família imperial japonesa. De acordo com a Constituição Japonesa de 1947, que extinguiu o Império do Japão, o imperador é "o símbolo do estado e da unidade do povo" japonês. Ele é, ainda, a mais alta autoridade da religião xintoísta e, juntamente com sua família, é tido como descendente direto da deusa Amaterasu. O actual Imperador, Sua Majestade Imperial, o Imperador Akihito, sucedeu ao seu pai Hirohito em 1989.
Imperador do Japão 
xsd:integer 660 
AkihitoTallinnas.jpg 
Japão 
Majestade Imperial 
O Imperador do Japão (天皇, tennō) é o monarca cerimonial no sistema japonês de monarquia constitucional e o chefe da família imperial japonesa. De acordo com a Constituição Japonesa de 1947, que extinguiu o Império do Japão, o imperador é "o símbolo do estado e da unidade do povo" japonês. Ele é, ainda, a mais alta autoridade da religião xintoísta e, juntamente com sua família, é tido como descendente direto da deusa Amaterasu. O actual Imperador, Sua Majestade Imperial, o Imperador Akihito, sucedeu ao seu pai Hirohito em 1989. O imperador é chamado, em japonês, Tennō, palavra que significa "soberano dos céus". Há, ainda, referências a ele como Mikado (帝) que quer dizer "porta sublime". O imperador japonês é o único monarca no mundo a carregar o título de "imperador". A função do Imperador do Japão oscilava, até meados do século XX, entre um clérigo de alto nível com grandes poderes simbólicos e um autêntico governante imperial. Houve um culto imperial (Arahitogami) que considera o Imperador como sumo sacerdote mediador entre os homens e a divindade, devido aos laços próximos com os deuses japoneses (laços de herança). A violência e as operações militares foram consideradas incompatíveis com o papel pelo menos durante 14 séculos: por isso os monarcas japoneses não actuaram como comandantes militares, ao contrário do habitual no Ocidente. A principal função do imperador durante a maior parte dos últimos mil anos era habitualmente a de simplesmente autorizar ou outorgar legitimidade aos que exerciam o poder. A residência oficial do Imperador japonês é o Palácio de Kōkyo, localizado no centro de Tóquio, desde meados do século XIX. Antes os Imperadores residiam em Quioto. Sob a Constituição moderna do Japão, o imperador converteu-se numa figura cerimonial e titular do cargo de chefe de estado de uma monarquia constitucional (ver Política do Japão). Certos dados e datas referentes à instituição imperial são objecto de discussão entre os historiadores japoneses. Muitos imperadores citados na lista de Imperadores do Japão morreram muito jovens e dificilmente se pode considerar que tenham "governado" de verdade. Outros foram eclipsados pelos antecessores, os quais se tinham retirado aparentemente para um mosteiro mas continuaram exercendo a sua influência, num processo chamado "governo enclausurado". De qualquer modo, é importante manter a lista oficial inteira, porque mesmo hoje em dia a forma habitual de datação na história japonesa é pelos reinados dos imperadores. 
Flag of the Japanese Emperor.svg 
Selo Imperial do Japão 
xsd:integer
Sua 
Imperador 
xsd:integer 1290343 
xsd:integer 44915763 
xsd:nonNegativeInteger 96 
xsd:nonNegativeInteger 34895 

data from the linked data cloud