Hillary Clinton

http://pt.dbpedia.org/resource/Hillary_Clinton an entity of type: Thing

Hillary Diane Rodham Clinton (Chicago, 26 de outubro de 1947) é uma advogada e política norte-americana. Natural do Illinois, graduou-se em ciência política pela Wellesley College em 1969, onde tornou-se a primeira estudante oradora de turma, e, em 1973, recebeu o grau de Juris Doctor pela Faculdade de Direito de Yale. Depois de um período como assessora jurídica do Congresso, mudou-se para o Arkansas e casou-se com Bill Clinton em 1975. Em 1977, co-fundou a associação Advogados em Defesa das Crianças e Famílias do Arkansas, tornou-se a primeira presidente da Corporação de Serviços Jurídicos em 1978, e foi nomeada a primeira sócia do escritório Rose Law Firm em 1979. Enquanto era a primeira-dama do Arkansas, de 1979 a 1981 e de 1983 a 1992, liderou uma força-tarefa que reformou o sistema d
Hillary Clinton 
Faculdade de Direito de Yale 
Barbara Pryor 
Gay Daniels White 
Hillary Rodham Clinton Signature.svg 
Hillary Rodham Clinton 
Bill Clinton 
Marido 
Betty Tucker 
Gay Daniels White 
Hillary Clinton by Gage Skidmore 2.jpg 
Hillary Clinton em janeiro de 2016. 
xsd:integer
xsd:integer
xsd:integer 11 
xsd:integer 20 
xsd:integer 21 
a 12 de dezembro de 1992 
a 19 de janeiro de 1981 
a 1º de fevereiro de 2013 
a 20 de janeiro de 2001 
a 21 de janeiro de 2009 
Hillary Clinton 
Hillary Diane Rodham Clinton 
Dorothy Howell Rodham 
Hugh E. Rodham 
Democrata 
Republicano 
Cargos e distinções 
xsd:integer 44 
xsd:integer 67 
por Nova Iorque 
Presidente 
Hillary Clinton 
Hillary Clinton 
Hillary Clinton 
Senadora dos Estados Unidos 
67ªSecretária de Estado dos Estados Unidos 
porNova Iorque 
Hillary Diane Rodham Clinton (Chicago, 26 de outubro de 1947) é uma advogada e política norte-americana. Natural do Illinois, graduou-se em ciência política pela Wellesley College em 1969, onde tornou-se a primeira estudante oradora de turma, e, em 1973, recebeu o grau de Juris Doctor pela Faculdade de Direito de Yale. Depois de um período como assessora jurídica do Congresso, mudou-se para o Arkansas e casou-se com Bill Clinton em 1975. Em 1977, co-fundou a associação Advogados em Defesa das Crianças e Famílias do Arkansas, tornou-se a primeira presidente da Corporação de Serviços Jurídicos em 1978, e foi nomeada a primeira sócia do escritório Rose Law Firm em 1979. Enquanto era a primeira-dama do Arkansas, de 1979 a 1981 e de 1983 a 1992, liderou uma força-tarefa que reformou o sistema de ensino do Estado, ao mesmo tempo em que fazia parte do conselho de administração da Walmart, entre outras corporações. Como primeira-dama dos Estados Unidos, sua maior iniciativa, o Plano de assistência médica de Clinton de 1993, não conseguiu reunir apoio político necessário para ser aprovado. Em 1997 e 1999, desempenhou um papel de liderança na defesa da criação do Programa de Seguro de Saúde para Crianças, da Lei da Adoção e da Segurança Familiar e da Lei dos Adotivos Independentes. Foi a única primeira-dama a ter sido intimada judicialmente, e testemunhou perante um júri federal em 1996 sobre o controverso caso Whitewater, embora nunca foram feitas acusações formais contra ela e seu marido relacionadas a esta ou outras investigações realizadas durante o mandato presidencial de Bill. O seu casamento foi um assunto de muita especulação após o escândalo Lewinsky em 1998, que culminou no impeachment e na posterior absolvição do presidente. Após mudar-se para Nova Iorque, foi eleita senadora em 2000, tornando-se a primeira senadora nova-iorquina e a primeira primeira-dama a concorrer para um cargo político eletivo. Após os ataques de 11 de setembro, votou a favor e apoiou as ações militares no Afeganistão e no Iraque, mas posteriormente se opôs à conduta do governo de George W. Bush na Guerra do Iraque, bem como também se opôs a maioria das políticas nacionais de Bush. Em 2006, foi reeleita senadora com 67% dos votos. Logo depois, concorreu para a nomeação democrata na eleição presidencial de 2008, e ganhou mais primárias e delegados do que qualquer outra candidata na história do país, mas acabou perdendo a nomeação para Barack Obama. Como secretária de Estado do governo Obama entre janeiro de 2009 e fevereiro de 2013, esteve na vanguarda da resposta do país à Primavera Árabe e defendeu a intervenção militar na Líbia. Assumiu a responsabilidade por falhas de segurança relacionadas com o ataque à embaixada em Bengazi em 2012, mas defendeu suas ações pessoais em resposta ao incidente. Hillary visitou mais países do que qualquer outro secretário de Estado, incentivou o empoderamento das mulheres em todos os lugares e usou as mídias sociais para transmitir a mensagem dos EUA no exterior. Após deixar o cargo no final do primeiro mandato de Obama, publicou o seu quinto livro e fez várias palestras antes de anunciar que iria novamente tentar conquistar a candidatura democrata para o cargo de presidente na eleição de 2016. 
xsd:nonNegativeInteger 401 
Hillary Clinton 
xsd:integer 115054 
xsd:nonNegativeInteger 193291 
xsd:integer 44990208 

data from the linked data cloud