Haile Selassie

http://pt.dbpedia.org/resource/Haile_Selassie an entity of type: Thing

Haile Selassie (também grafado Hailé Selassié); em ge'ez: ኃይለ፡ ሥላሴ, "Poder da Trindade"; Ejersa Goro, 23 de julho de 1892 – Adis Abeba, 27 de agosto de 1975), nascido Tafari Makonnen e posteriormente conhecido como Rás Tafari, foi regente da Etiópia de 1916 a 1930 e imperador daquele país de 1930 a 1974. Herdeiro duma dinastia cujas origens remontam historicamente ao século XIII e, tradicionalmente, até ao Rei Salomão e à Rainha de Sabá, Haile Selassie é uma figura crucial na história da Etiópia e da África.
Haile Selassie 
xsd:integer 1930  1935 
xsd:integer
Menen Asfaw 
xsd:integer
Monarquia Abolida 
Salomônica 
Amha Selassie 
Princesa Romanework Hailé Sélassié 
Princesa Tenagnework 
Princesa Tsehai 
Princesa Zenebework 
Príncipe Makonnen 
Príncipe Sahle Selassie 
xsd:integer 200 
Yeshimebet Ali Abajifar 
Haile Selassie 
Mekonnen Welde Mikaél 
xsd:integer
xsd:integer
Imperador da Etiópia 
Imperador da Etiópia 
Haile Selassie (também grafado Hailé Selassié); em ge'ez: ኃይለ፡ ሥላሴ, "Poder da Trindade"; Ejersa Goro, 23 de julho de 1892 – Adis Abeba, 27 de agosto de 1975), nascido Tafari Makonnen e posteriormente conhecido como Rás Tafari, foi regente da Etiópia de 1916 a 1930 e imperador daquele país de 1930 a 1974. Herdeiro duma dinastia cujas origens remontam historicamente ao século XIII e, tradicionalmente, até ao Rei Salomão e à Rainha de Sabá, Haile Selassie é uma figura crucial na história da Etiópia e da África. É considerado o símbolo religioso do Deus encarnado, entre os adeptos do movimento rastafári, que contava com cerca de 600 mil a 800 mil adeptos em todo o mundo em 2005. Se forem contados naquele ano não só os praticantes da religião, mas também os seguidores do estilo de vida, o número sobe para cerca de dois milhões. Os rastafáris também o chamam de H.I.M., sigla em inglês para "Sua Majestade Imperial" (His Imperial Majesty), Jah, Rás Tafári e Jah Rastafari. Durante o seu governo, a repressão a diversas rebeliões entre as raças que compõem a Etiópia, além daquele que é considerado como o fracasso do país em se modernizar adequadamente, rendeu-lhe críticas de muitos contemporâneos e historiadores. O seu protesto na Liga de Nações, em 1936, contra o uso de armas químicas contra o seu povo por parte da Itália, foi não só um prenúncio do conflito mundial que se seguiria, mas também representou o advento do que se chamou de "refinamento tecnológico da barbárie", característica que veio a marcar as guerras do período. Selassie era um orador talentoso, e alguns de seus discursos foram considerados entre os mais memoráveis do século XX. As suas visões internacionalistas levaram a Etiópia a tornar-se membro oficial das Nações Unidas, e a sua experiência e pensamento político ao promover o multilateralismo e a segurança coletiva provaram-se relevantes até os dias de hoje. 
xsd:nonNegativeInteger 163 
Haile Selassie 
xsd:integer 20822 
xsd:nonNegativeInteger 15675 
xsd:integer 44987027 

data from the linked data cloud