Guerra do Iraque

http://pt.dbpedia.org/resource/Guerra_do_Iraque an entity of type: Thing

A Guerra do Iraque, também referida como Ocupação do Iraque ou Segunda Guerra do Golfo, ou Terceira Guerra do Golfo ou ainda como Operação Liberdade do Iraque (em inglês: Operation Iraqi Freedom), foi um conflito que começou a 20 de Março de 2003 com a invasão do Iraque, por uma coalizão militar multinacional liderada pelos Estados Unidos. Esta fase do conflito foi encerrada a 18 de dezembro de 2011 com a retirada das tropas americanas do território iraquiano após oito anos de ocupação.
Guerra do Iraque 
Barack Obama 
George W. Bush 
Silvio Berlusconi 
José María Aznar 
Tony Blair 
Brian Burridge 
Tommy Franks 
Abu Deraa 
David Cameron 
David Petraeus 
George Casey 
Gordon Brown 
Lech Kaczyński 
Lloyd Austin 
Moqtada al-Sadr 
Nouri al-Maliki 
Raymond T. Odierno 
Ricardo Sanchez 
borda|20px Abu Bakr al-Baghdadi 
borda|20px Abu Suleiman al-Naser† 
borda|20px Omar al-Baghdadi† 
borda|22px Abu Ayyub al-Masri† 
borda|22px Abu Musab al-Zarqawi† 
borda|22px Saddam Hussein† 
xsd:integer 20 
xsd:integer 6000 
xsd:integer 176000 
xsd:integer 375000 
xsd:integer 805269 
Al-Qaeda 
---- Forças da Coalizão : 
Curdistão Iraquiano 
Estado Islâmico do Iraque 
Exército Iraquiano: 
Exército Mahdi 
Força de invasão : 
Forças de Segurança Iraquianas: 
Forças paramilitares 
~1 000 
~1 300 
~300 000 
~400 000 
~60 000 
~70 000 
xsd:integer 300 
No sentido horário, começando pelo canto superior esquerdo: uma patrulha conjunta em Samarra, a queda da estátua de Saddam Hussein na praça Firdos; um soldado do Exército iraquiano com seu fuzil durante um assalto; um IED explode no sul de Bagdad. 
* Invasão e ocupação do território por forças da coalizão ocidental, deposição do governo do partido Baath e execução de Saddam Hussein. * Surgimento de uma resistência armada e rebentamento de uma guerra civil no Iraque. * Grande número de vítimas civis e grandes danos infraestruturais. * Eleição democrática de um novo governo e enfraquecimento da insurgência iraquiana. * Retirada das tropas americanas do Iraque, embora a violência sectária tivesse continuado. * Os Estados Unidos voltam a bombardear o território iraquiano para enfraquecer os jihadistas. 
Terminada 
xsd:integer 7600 
Combatentes iraquianos mortos : 
Desaparecidos/capturados : 8 
Empresas militares privadas 
Feridos: 32 753+ Feridos/doentes/outros: 51 139 
Feridos: 40 000+ 
Feridos: 43 880 
Forças da Coalizão 
Forças de Segurança Iraquiana 
Mortos: 1 554 
Mortos: 17 690 
Mortos: 26 544 
Mortos: 4 805 
Total de feridos: 117 961 
Total de mortos: 25 286 
Total: 34 144 – 37 344 mortos 
Estados Unidos 
Reino Unido 
*20px Forças Armadas 
xsd:gMonthDay --10-30 
Coalizão Internacional: 
Exército Islâmico do Iraque 
Exército Mahdi 
Força de invasão: 
Outros grupos terroristas e de resistência 
Pós-invasão: 
borda|22px Peshmerga 
Estados Unidos 
Reino Unido 
*(03-08) 
*(03–04) 
*(03–05) 
*(03–06) 
*(03–08) 
*(03–09) 
*(03–11) 
*20pxForças Armadas 
:(Ao menos 30 outros países) 
Coalizão Internacional: 
Exército Islâmico do Iraque 
Exército Mahdi 
Força de invasão: 
Outros grupos terroristas e de resistência 
Pós-invasão: 
borda|20pxEstado Islâmico do Iraque 
borda|22pxAl-Qaeda 
borda|22pxIraque Baathista 
borda|22pxLealistas do Partido Baath 
borda|22pxPeshmerga 
* Surgimento de uma resistência armada e rebentamento de umaguerra civilno Iraque. 
* Grande número de vítimas civis e grandes danosinfraestruturais. 
*Invasãoe ocupação do território por forças da coalizão ocidental, deposição do governo dopartido Baathe execução deSaddam Hussein. 
* Os Estados Unidosvoltam a bombardear o território iraquiano(em 2014) para enfraquecer osjihadistas. 
* Eleição democrática de um novo governo e enfraquecimento dainsurgência iraquiana. 
* Retirada das tropas americanas do Iraque, embora a violência sectária tivessecontinuado. 
Terminada 
---- 
176 000 (auge) 
375 000 (dispersado em 2003) 
6 000–7 000 (estimativa) 
Al-Qaeda 
~300 000 
Curdistão Iraquiano 
Estado Islâmico do Iraque 
Exército Iraquiano: 
Exército Mahdi 
Força de invasão (2003–2004): 
Forças da Coalizão (2004–2009): 
Forças de Segurança Iraquianas: 
Forças paramilitares 
Insurgentes sunitas 
~1 000 (2008) 
~1 300 (2006) 
~400 000 
~60 000 (2007) 
~70 000 (2007) 
805 269 (militares eparamilitares: 578 269, polícia: 227 000) 
No sentido horário, começando pelo canto superior esquerdo: uma patrulha conjunta emSamarra, a queda da estátua deSaddam Husseinna praça Firdos; um soldado do Exército iraquiano com seu fuzil durante um assalto; um IED explode no sul deBagdad. 
Guerra do Iraque 
A Guerra do Iraque, também referida como Ocupação do Iraque ou Segunda Guerra do Golfo, ou Terceira Guerra do Golfo ou ainda como Operação Liberdade do Iraque (em inglês: Operation Iraqi Freedom), foi um conflito que começou a 20 de Março de 2003 com a invasão do Iraque, por uma coalizão militar multinacional liderada pelos Estados Unidos. Esta fase do conflito foi encerrada a 18 de dezembro de 2011 com a retirada das tropas americanas do território iraquiano após oito anos de ocupação. O principal motivo para a guerra oferecido pelo ex-presidente norte-americano George W. Bush, pelo ex-primeiro-ministro britânico Tony Blair e pelos seus apoiantes foi de que o Iraque estava desenvolvendo armas de destruição maciça. Estas armas, argumentava-se, ameaçavam a segurança mundial. No discurso do estado da União de 2003, Bush defendeu que os Estados Unidos não poderiam esperar até que a ameaça do líder iraquiano Saddam Hussein se tornasse iminente. Para justificar a guerra, alguns responsáveis norte-americanos referiram também que havia indicações de uma ligação entre Saddam Hussein e a Al-Qaeda. Apesar disso não foram encontradas provas de nenhuma ligação substancial à Al-Qaeda, ou armas de destruição em massa. A guerra começou a 20 de Março de 2003, quando forças majoritariamente americanas e britânicas, apoiadas por pequenos contingentes da Austrália, da Dinamarca e da Polônia invadiram o Iraque. A invasão levou pouco tempo até à derrota e à fuga de Saddam Hussein. A coligação liderada pelos americanos ocupou o Iraque e tentou estabelecer um novo governo democrático; no entanto falhou na tentativa de restaurar a ordem no país. A instabilidade levou a um conflito assimétrico sectário com a insurgência iraquiana, levando a uma violenta guerra civil entre muitos iraquianos sunitas e xiitas e as operações da Al-Qaeda no Iraque. Como resultado do seu fracasso em restaurar a ordem, um número crescente de países retiraram as suas tropas do Iraque. As causas e consequências da guerra mantêm-se controversas. No dia 15 de dezembro de 2011, os Estados Unidos anunciaram formalmente, através de uma cerimônia de passagem de comando de tropas em Bagdá, o fim da guerra no Iraque. Um novo governo iraquiano emergiu e uma certa estabilidade política e econômica tomou conta da nação, porém a violência por parte de grupos extremistas continuou mesmo após a saída das forças da coalizão internacional. Assim, o conflito reascendeu e uma nova fase das hostilidades se iniciou, com o governo iraquiano agora lutando contra organizações jihadistas. Com a situação se deteriorando, os americanos e seus aliados voltaram a bombardear o Iraque ao fim de 2014. A estimativa do total de pessoas mortas na guerra (2003-2011) diverge de fonte para fonte, com os números variando de 100 000 a até mais de 600 000 fatalidades. 
xsd:nonNegativeInteger 455 
Guerra do Iraque 
xsd:integer 332801 
xsd:nonNegativeInteger 181330 
xsd:integer 44863220 

data from the linked data cloud