Fundo Soberano de Angola

http://pt.dbpedia.org/resource/Fundo_Soberano_de_Angola

O Fundo Soberano de Angola é uma instituição pública da República de Angola, legalmente ractificado em 2011 e oficialmente estabelecido em 2012, com uma dotação inicial de 5 biliões de dólares americanos, anunciado pelo presidente de Angola, José Eduardo dos Santos, em 20 de novembro de 2008, para "para promover o crescimento, a prosperidade e o desenvolvimento econômico e social de toda Angola", através da execução de uma política de investimento aprovada em Junho de 2013. O fundo é criticado por opositores políticos e grupos de direitos humanos devido a suas finanças obscuras e sua elite política riquíssima..
Fundo Soberano de Angola 
O Fundo Soberano de Angola é uma instituição pública da República de Angola, legalmente ractificado em 2011 e oficialmente estabelecido em 2012, com uma dotação inicial de 5 biliões de dólares americanos, anunciado pelo presidente de Angola, José Eduardo dos Santos, em 20 de novembro de 2008, para "para promover o crescimento, a prosperidade e o desenvolvimento econômico e social de toda Angola", através da execução de uma política de investimento aprovada em Junho de 2013. O fundo é criticado por opositores políticos e grupos de direitos humanos devido a suas finanças obscuras e sua elite política riquíssima.. Em 2011, o fundo soberano foi ratificado e estabelecido, substituindo o Fundo Petrolífero de Angola. Era na altura o segundo maior fundo de investimento na África Subsaariana, logo após o Fundo Pula do Botswana, sendo-lhe destinado um capital inicial de cinco bilhões de dólares. Igualmente, prevê-se que receberá um financiamento suplementar anual equivalente ao valor de venda de 100.000 barris de petróleo por dia (aproximadamente 5,6% do total da produção diária de petróleo). Neste termos, o valor das reservas remetidas a fundo pode chegar a cerca de 3,5 bilhões de dólares por ano. Em Fevereiro de 2015, o FSDEA foi reconhecido como um fundo soberano transparente pelo SWFI (Instituto dos Fundos Soberanos) com uma classificação de 8 em 10. Um marco significativo para esta instituição, motivada por um conjunto de acções realizadas desde a sua criação, visando o aprimoramento dos mecanismos de gestão dos recursos, que incluem a nomeação da consultora Deloitte como auditor externo independente para o fundo; a adesão aos Princípios de Santiago; e a sua classificação no Índice de Transparência Linaburg-Maduell, em 2014. Como instituição Pública da República de Angola, o FSDEA é igualmente objecto de uma avaliação de desempenho anual pelo Parlamento Angolano. 
xsd:nonNegativeInteger
xsd:integer 4585610 
xsd:nonNegativeInteger 11374 
xsd:integer 44088724 

data from the linked data cloud