Frente Ocidental (Primeira Guerra Mundial)

http://pt.dbpedia.org/resource/Frente_Ocidental_(Primeira_Guerra_Mundial) an entity of type: Thing

Seguindo a eclosão da Primeira Guerra Mundial em 1914, o Exército Alemão abriu a Frente Ocidental inicialmente invadindo Luxemburgo e a Bélgica, ganhando então controle militar de importantes regiões industriais no nordeste da França. A maré do avanço sofreu uma reviravolta dramática com a Primeira batalha do Marne. Ambos os lados então cavaram longitudinalmente uma linha sinuosa de trincheiras fortificadas, estendendo-se desde o Mar do Norte até a fronteira da Suíça com a França. Essa linha permaneceu essencialmente sem mudanças durante a maior parte da guerra.
Frente Ocidental (Primeira Guerra Mundial) 
Desaparecidos: 737.000 
Feridos: 4.745.000 
Feridos: 6.620.000 
Mortos: 2.680.000 
Mortos: 764.000 
e prisioneiros 
Moltke → Falkenhayn → Hindenburg e Ludendorff → Hindenburg e Groener 
xsd:integer 1914 
Cheshire Regiment trench Somme 1916.jpg 
Durante a maior parte da Primeira Guerra Mundial, Forças aliadas e alemãs ficaram estacionadas em uma guerra de trincheira ao longo da Frente Ocidental. 
Bélgica e a parte norte da França. 
Frente Ocidental 
Vitória dos Poderes da Entente 
xsd:integer 20 
Bélgica 
Portugal 
França e o Império ultramarino da França 
Império Britânico: * Austrália * borda|22px Canadá * borda|22px Índia * borda|22px Terra Nova * Nova Zelândia * borda|22px África do Sul 
Desaparecidos: 737.000 
Feridos: 4.745.000 
Feridos: 6.620.000 
Mortos: 2.680.000 
Mortos: 764.000 
eprisioneiros 
*borda|22pxÁfrica do Sul 
Portugal 
Império Britânico: 
borda|22pxImpério Alemão 
*Austrália 
*Nova Zelândia 
*borda|22pxCanadá 
*borda|22pxTerra Nova 
*borda|22pxÍndia 
20pxEstados Unidos 
Bélgica 
Françae o Império ultramarino da França 
borda|22pxImpério Austro-Húngaro 
Vitória dosPoderes da Entente 
Parte da Primeira Guerra Mundial 
Seguindo a eclosão da Primeira Guerra Mundial em 1914, o Exército Alemão abriu a Frente Ocidental inicialmente invadindo Luxemburgo e a Bélgica, ganhando então controle militar de importantes regiões industriais no nordeste da França. A maré do avanço sofreu uma reviravolta dramática com a Primeira batalha do Marne. Ambos os lados então cavaram longitudinalmente uma linha sinuosa de trincheiras fortificadas, estendendo-se desde o Mar do Norte até a fronteira da Suíça com a França. Essa linha permaneceu essencialmente sem mudanças durante a maior parte da guerra. Entre 1915 e 1917 ocorreram grandes ofensivas ao longo da frente. Os ataques empregaram enormes bombardeios de artilharia e grandes avanços de infantaria. Entretanto, uma combinação de entrincheiramentos, ninhos de metralhadoras, arame farpado e artilharia repetidamente infligiram severas baixas nas forças agressoras e nas forças defensivas contra-atacantes. Como consequência, nenhum avanço significativo foi feito. Em um esforço para quebrar a estagnação, essa frente testemunhou a introdução de novas tecnologias militares, incluindo gases tóxicos, aeronaves e tanques. Mas só foi após a adoção de táticas militares aperfeiçoadas que algum grau de mobilidade foi restaurado. Apesar da natureza geralmente estagnada dessa frente, esse teatro provou-se decisivo. O inexorável avanço dos exércitos dos Aliados em 1918 persuadiu os comandantes alemães de que a derrota era inevitável, e o governo alemão foi forçado a apelar por condições de um armistício. 
xsd:nonNegativeInteger 312 
Parte daPrimeira Guerra Mundial 
xsd:integer 1042794 
xsd:nonNegativeInteger 62701 
xsd:integer 44512847 

data from the linked data cloud