Frente Iugoslava

http://pt.dbpedia.org/resource/Frente_Iugoslava an entity of type: Thing

A Frente Iugoslava, também conhecida como a Guerra de Libertação Popular Iugoslava (servo-croata: Narodnooslobodilački rat, Народноослободилачки рат; Macedonian: Народноослободителна борба, Narodnoosloboditelna borba; esloveno: Narodnoosvobodilni boj ou Narodnoosvobodilna borba), foi a disputa na Iugoslávia ocupada durante a Segunda Guerra Mundial (1941-1945) entre as forças da resistência iugoslavas, principalmente os Partisans Iugoslavos, e as potências do Eixo.
Frente Iugoslava 
Josip Broz Tito 
Ante Pavelić 
Dobroslav Jevđević 
Ilija Trifunović-Birčanin 
Kosta Pećanac 
Leon Rupnik ---- Draža Mihailović 
Milan Nedić 
Milovan Đilas 
Sekule Drljević 
xsd:integer 1941 
xsd:integer 300 
Vitória decisiva dos Partisan 
xsd:integer 22 
Potências do Eixo 
Aliados /Partisans 
Reino de Montenegro ---- Chetniks 
regime de Nedić 
xsd:double 24.267  350 
xsd:integer 262  321  800 
Total Yugoslav casualties: ~1,200,000 ---- a Axis puppet state established on occupied Yugoslav territory b Axis 1942 on,( lost Allied support in 1943. Founded as a resistance movement.) 
---- 
Aliados 
22px|border|AlbaniaProtetorado da Albânia(1941-44) 
(1941-44) 
(envolvimento limitado, 1944-45) 
(nominalmente Aliado entre 1941-43) 
/Partisans 
22pxItália (1941-43) 
22pxReino da Hungria(1941-44) 
22px|border|BulgariaBulgaria 
Chetniks 
Potências do Eixo 
Reino de Montenegro(1941-44) 
regime de Nedić(1941-44) 
Vitória decisiva dosPartisan 
Frente Iugoslava 
A Frente Iugoslava, também conhecida como a Guerra de Libertação Popular Iugoslava (servo-croata: Narodnooslobodilački rat, Народноослободилачки рат; Macedonian: Народноослободителна борба, Narodnoosloboditelna borba; esloveno: Narodnoosvobodilni boj ou Narodnoosvobodilna borba), foi a disputa na Iugoslávia ocupada durante a Segunda Guerra Mundial (1941-1945) entre as forças da resistência iugoslavas, principalmente os Partisans Iugoslavos, e as potências do Eixo. Durante a Segunda Guerra Mundial, a Iugoslávia manteve sua neutralidade até 1941. Nesse ano, com o desejo de ajudar o exército italiano que estava em apuros na Grécia (ver: Guerra Greco-Italiana), a Alemanha procura os direitos de trânsito para as suas tropas. Após a aceitação, por parte do governante da Iugoslávia para assinar uma aliança com a Alemanha, o rei, sob a influência de alguns oficiais, termina a regência. Esta decisão resultou na invasão do país pelo Terceiro Reich alemão. Assim, em abril de 1941, o Reino da Iugoslávia foi rapidamente invadido pelas forças do Eixo e dividido entre a Alemanha nazista, a Itália fascista, o Reino da Hungria, o Reino da Bulgária e regimes clientes da Croácia e da Sérvia. Logo depois, dois exércitos de guerrilha de resistência surgiram: o comunista e republicano Partisans Iugoslavos, apoiado pela União Soviética, e o movimento monarquista Chetniks, conhecido oficialmente como o Exército da Pátria Iugoslava, inicialmente favorecida pelos Aliados ocidentais, a guerra civil entre os dois logo se seguiu .. Os Partisans Comunistas finalmente, ajudados pela União Soviética, conseguindo derrotar os nazistas e as forças separatistas croatas. O Eixo montou uma série de ofensivas que visavam destruir o Partisans, aproximando-se em fazê-lo no inverno e na primavera de 1943. Apesar dos contratempos, os Partisans permaneceram como uma força credível de combate, ganhando o reconhecimento dos aliados ocidentais e estabelecendo as bases para Estado iugoslavo do pós-guerra. Com o apoio da logística, equipamentos, treinamento e força aérea dos aliados ocidentais, e das tropas terrestres soviéticas na Ofensiva de Belgrado, os Partisans acabaram ganhando o controle de todo o país e nas regiões fronteiriças da Itália e da Áustria. O custo humano da guerra foi enorme. O número de vítimas da guerra ainda está em disputa, mas é geralmente aceito, pelo menos, em um milhão. Entre as vítimas a maioria da população judaica do país, muitos dos quais pereceram em campos de concentração (por exemplo, o campo de concentração de Jasenovac, o campo de concentração de Banjica, etc), gerido pelos regimes clientes. O regime croata dos Ustaše cometeu genocídio contra os sérvios locais, judeus e ciganos, enquanto os Chetniks exerciam a sua própria limpeza étnica contra a população de bósnios e croatas. Os alemães levaram a cabo execuções em massa de civis em retaliação à atividade da resistência (por exemplo, o massacre de Kragujevac). 
xsd:nonNegativeInteger 150 
Frente Iugoslava 
xsd:integer 2958864 
xsd:nonNegativeInteger 19909 
xsd:integer 43450874 

data from the linked data cloud