Fausto Guedes Teixeira

http://pt.dbpedia.org/resource/Fausto_Guedes_Teixeira an entity of type: Thing

Fausto Guedes Teixeira (Lamego, 11 de Outubro de 1871 — Lamego, 13 de Julho de 1940) foi um poeta lamecense, de um grande idealismo, que se distinguiu pela sua lírica lúgubre, contemplativa e melancólica, ficando conhecido pelo Musset português. Estudou Direito na Universidade de Coimbra onde conviveu com a geração dos poetas simbolistas da época. Republicano, viveu algum tempo no Brasil. Poeta idealista e eclético, com uma produção que apresenta laivos de neo-romantismo e de simbolismo, tomou como tema principal o amor, tendo também cantado em prol das nações oprimidas e em louvor das circunstâncias políticas que lhe pareciam dignas de homenagem e às quais sinceramente tributou o seu entusiasmo. Apesar de muito elogiada, na harmonia das suas composições há por vezes abuso de liberdades po
Fausto Guedes Teixeira 
Português 
Fausto Guedes Teixeira 
O meu livro: livro de amor, mocidade perdida, saudades do coração, fogo do céu 
Fausto Guedes Teixeira (Lamego, 11 de Outubro de 1871 — Lamego, 13 de Julho de 1940) foi um poeta lamecense, de um grande idealismo, que se distinguiu pela sua lírica lúgubre, contemplativa e melancólica, ficando conhecido pelo Musset português. Estudou Direito na Universidade de Coimbra onde conviveu com a geração dos poetas simbolistas da época. Republicano, viveu algum tempo no Brasil. Poeta idealista e eclético, com uma produção que apresenta laivos de neo-romantismo e de simbolismo, tomou como tema principal o amor, tendo também cantado em prol das nações oprimidas e em louvor das circunstâncias políticas que lhe pareciam dignas de homenagem e às quais sinceramente tributou o seu entusiasmo. Apesar de muito elogiada, na harmonia das suas composições há por vezes abuso de liberdades poéticas, mas o conjunto da sua produção poética tem granjeado continuado aplauso. Estreou-se com a obra Náufragos (1892), contando entre as suas produções mais relevantes Carta a um Poeta (1899) e Sonetos de Amor (1922). Foi publicada postumamente uma edição definitiva das obras completas, em dois tomos, com o título de O Meu Livro (1941). O poeta e publicista João de Barros definiu-o nestes termos: Fausto Guedes é um poeta de sempre. Forneceu numerosas coplas a Augusto Hilário, um dos grandes cultores do fado de Coimbra. 
xsd:nonNegativeInteger 65 
xsd:integer 1197152 
xsd:nonNegativeInteger 11997 
xsd:integer 44014964 

data from the linked data cloud