Evolução

http://pt.dbpedia.org/resource/Evolução

Evolução (também conhecida como evolução biológica, genética ou orgânica), no ramo da biologia, é a mudança das características hereditárias de uma população de uma geração para outra. Este processo faz com que as populações de organismos mudem e se diversifiquem ao longo do tempo.
Evolução 
xsd:integer 1993  1995  1997  2001  2002  2003  2004  2005  2006  2007 
Barton, N.H., Briggs, D.E.G., Eisen, J.A., Goldstein, D.B. and Patel, N.H. 
Carroll, S. 
Charlesworth, C.B. and Charlesworth, D. 
Coyne, J.A. and Orr, H.A. 
Dawkins, R. 
Futuyma, D.J. 
Gould, S.J. 
Jones, S. 
Larson, E.J. 
Maynard Smith, J. 
Maynard Smith, J. and Szathmáry, E. 
Mayr, E. 
Smith, C.B. and Sullivan, C. 
Zimmer, C. 
Richard Dawkins 
Steve Jones 
Stephen Jay Gould 
Ernst Mayr 
John Maynard Smith 
Carl Zimmer 
Douglas J. Futuyma 
Edward Larson 
Sean B. Carroll 
xsd:integer
Category:Evolução 
HarperCollins 
Ballantine Books 
Modern Library 
Artmed 
Basic Books 
Belknap Press 
Cold Spring Harbor Laboratory Press 
Gradiva 
Oxford University Press 
Sinauer Associates 
W.W. Norton 
ISBN 0-06-019906-7 
ISBN 0-19-280251-8 
ISBN 0-19-850294-X 
ISBN 0-19-929115-2 
ISBN 0-345-42277-5 
ISBN 0-393-06016-0 
ISBN 0-465-04426-3 
ISBN 0-521-45128-0 
ISBN 0-674-00613-5 
ISBN 0-679-64288-9 
ISBN 0-87893-089-2 
ISBN 0-87893-187-2 
ISBN 0-87969-684-2 
ISBN 85-363-0635-1 
ISBN 972-662-394-6 
ISBN 978-1-59102-479-8 
Lisboa 
Oxfordshire 
Cambridge 
Sunderland 
London 
New York 
Evolução 
Evolution 
Endless Forms Most Beautiful 
Evolution: The Triumph of an Idea 
Evolution: The Remarkable History of a Scientific Theory 
Speciation 
The Top 10 Myths about Evolution 
What Evolution Is 
Evolução 
Evolução (também conhecida como evolução biológica, genética ou orgânica), no ramo da biologia, é a mudança das características hereditárias de uma população de uma geração para outra. Este processo faz com que as populações de organismos mudem e se diversifiquem ao longo do tempo. O termo evolução pode referir-se tanto à evidência observacional que constitui fato científico intrínseco à teoria da evolução biológica quanto à última quando em acepção completa. Uma teoria científica é por definição um conjunto indissociável de todas as evidências verificáveis conhecidas e das ideias testáveis e testadas àquelas atreladas. A acepção de evolução como designando apenas a observação de que os seres vivos mudam com o tempo à parte ideias relacionais ou causais mostra-se incompleta no sentido de que, ao se apresentarem as evidências verificáveis (fatos científicos), qualquer interpretação ou conexão que se faça será originada de ideias lançadas sobre os fatos. De forma geral, fatos crus e nus não são per si imbuídos de sentido, e ideias sem conexões estritas e testadas com fatos verificáveis levam a conhecimentos não científicos. Evolução, no contexto científico, remete de uma forma ou outra, pois, à (uma) teoria de evolução biológica; em contexto mesmo quando o objetivo for o de designar apenas a observação fenomenológica em si. Do ponto de vista genético, evolução pode ser definida como qualquer alteração no número de genes ou na frequência dos alelos de um ou um conjunto de genes, em uma população, ao longo das gerações. Mutações em genes podem produzir características novas ou alterar características que já existiam, resultando no aparecimento de diferenças hereditárias entre organismos. Estas novas características também podem surgir da transferência de genes entre populações, como resultado de migração, ou entre espécies, resultante de transferência horizontal de genes. A evolução ocorre quando estas diferenças hereditárias tornam-se mais comuns ou raras numa população, quer de maneira não-aleatória através de seleção natural ou aleatoriamente através de deriva genética. A selecção natural é um processo pelo qual características hereditárias que contribuem para a sobrevivência e reprodução se tornam mais comuns numa população, enquanto que características prejudiciais tornam-se mais raras. Isto ocorre porque indivíduos com características vantajosas tem mais sucesso na reprodução, de modo que mais indivíduos na próxima geração herdam estas características. Ao longo de muitas gerações, adaptações ocorrem através de uma combinação de mudanças sucessivas, pequenas e aleatórias nas características, mas significativas em conjunto, em virtude da seleção natural dos variantes mais adequados - adaptados - ao seu ambiente. Em contraste, a deriva genética produz mudanças aleatórias na frequência das características numa população. A deriva genética reflete o papel que o acaso desempenha na probabilidade de um determinado indivíduo sobreviver e reproduzir-se. Espécie pode ser definida como o agrupamento dos espécimes capazes de compartilhar material genético - usualmente por via sexuada - a fim de reproduzirem-se gerando descendência fértil. No entanto, quando uma espécie é separada em várias populações que por algum motivo não mais se possam cruzar, mecanismos como mutações, deriva genética e a selecção de características novas provocam a acumulação de diferenças ao longo de gerações, diferenças que, acumuladas, podem implicar desde curiosidades biológicas como os denominados anéis de espécies até a emergência de espécies novas e distintas. As semelhanças entre organismos sugere que todas as espécies conhecidas descenderam de um ancestral comum (ou pool genético ancestral) através deste processo de divergência gradual. Estudos do registro fóssil permitem reconstruir de forma satisfatoriamente precisa o processo de evolução da vida na Terra, desde os primeiros registros de sua presença no planeta - que datam de 3,4 mil milhões de anos atrás - até hoje . Tais fósseis, juntamente com o reconhecimento da fabulosa diversidade de seres vivos atrelada - a grande maioria hoje extinta - já em meados do século dezenove mostravam aos cientistas que as espécies encontram-se cronologicamente relacionadas, e que essas mudam ao longo do tempo. Contudo, os mecanismos que levaram a estas mudanças permaneceram pouco claros até o reconhecimento científico de que o próprio planeta tem uma história geológica muito rica - implicando mudanças ambientais constantes - e até a publicação do livro de Charles Darwin - A Origem das Espécies - detalhando a teoria de evolução por selecção natural. O trabalho de Darwin levou rapidamente à aceitação da evolução pela comunidade científica. Na década de 1930, a selecção natural darwiniana foi combinada com a hereditariedade mendeliana em uma síntese moderna, onde foi feita a ligação entre as unidades de evolução - os genes - e o mecanismo central de evolução - fundado na deriva genética e selecção natural. Tal teoria, denominada Síntese Evolutiva Moderna e detentora de um grande poder preditivo e explanatório, por oferecer uma unificadora e inigualável explicação natural para toda a diversidade da vida na Terra, tornou-se o pilar central da biologia moderna . 
xsd:nonNegativeInteger 474 
xsd:integer 783 
xsd:nonNegativeInteger 128016 
xsd:integer 44800616 

data from the linked data cloud