Esquizofrenia

http://pt.dbpedia.org/resource/Esquizofrenia an entity of type: Thing

Esquizofrenia (do grego σχιζοφρένεια, composto de σχίζειν, "dividir em dois", e φρήν, φρεν-, "mente") é considerada pela psicopatologia como um tipo de sofrimento psíquico grave, caracterizado principalmente pela alteração no contato com a realidade (psicose). Segundo o DSM-IV, é um transtorno psíquico severo caracterizado por dois ou mais dentre o seguinte conjunto de sintomas por pelo menos um mês: alucinações visuais, sinestésicas ou auditivas, delírios, fala desorganizada (incompreensível), catatonia ou/e sintomas depressivos.
Esquizofrenia 
xsd:integer 11890 
med 
xsd:integer 2072 
Schizophrenia image.jpg 
Ouvir vozes, paranoia, ver algo que ninguém mais vê, crenças extremistas mal fundamentadas, descuido com si mesmo, hostilidade, fala incompreensível e mudança na personalidade são alguns dos possíveis sintomas de esquizofrenia. 
Schizophrenia 
F03.700.750 
Esquizofrenia 
Schizophrenia 
F03.700.750 
xsd:integer 181500 
Ouvir vozes, paranoia, ver algo que ninguém mais vê, crenças extremistas mal fundamentadas, descuido com si mesmo, hostilidade, fala incompreensível e mudança na personalidade são alguns dos possíveis sintomas de esquizofrenia. 
xsd:integer 181500 
Esquizofrenia (do grego σχιζοφρένεια, composto de σχίζειν, "dividir em dois", e φρήν, φρεν-, "mente") é considerada pela psicopatologia como um tipo de sofrimento psíquico grave, caracterizado principalmente pela alteração no contato com a realidade (psicose). Segundo o DSM-IV, é um transtorno psíquico severo caracterizado por dois ou mais dentre o seguinte conjunto de sintomas por pelo menos um mês: alucinações visuais, sinestésicas ou auditivas, delírios, fala desorganizada (incompreensível), catatonia ou/e sintomas depressivos. Juntamente com a paranoia (transtorno delirante persistente, na CID-10), o transtorno esquizofreniforme e o transtorno esquizoafetivo, as esquizofrenias compõem o grupo das psicoses. É hoje encarada não como doença, no sentido clássico do termo, mas sim como um transtorno mental, podendo atingir pessoas de qualquer idade, gênero, raça, classe social e país. Segundo estudos da OMS, atinge cerca de 1% da população mundial. O tratamento é feito à base de medicação antipsicótica, que basicamente suprime a actividade dos receptores de dopamina. Aconselhamento, formação profissional e sobretudo reinserção social são alguns dos pontos também muito importantes no tratamento. Em casos de maior gravidade, onde há risco de danos psicológicos ou físicos para a própria pessoa ou para os que à sua volta vivem, é por vezes necessário o internamento involuntário. Com o passar dos anos, o tempo de internamento e o numero de internamentos têm vindo a reduzir. 
xsd:nonNegativeInteger 173 
Esquizofrenia 
xsd:integer 51405 
xsd:nonNegativeInteger 46653 
xsd:integer 44775396 

data from the linked data cloud