Eros

http://pt.dbpedia.org/resource/Eros

Eros (em grego: Ἔρως), na mitologia grega, era o deus do amor, um dos Erotes. Primeiramente foi considerado como um deus do olímpo, filho de Afrodite com Ares, ou apenas de Afrodite, conforme as versões. Ele é normalmente retratado em pinturas acompanhado da mãe.Hesíodo, em sua Teogonia, considera-o filho de Caos, portanto um deus primordial. Além de o descrever como sendo muito belo e irresistível, levando a ignorar o bom senso, atribui-lhe também um papel unificador e coordenador dos elementos, contribuindo para a passagem do caos ao cosmos.
Eros 
#00bfff 
William-Adolphe Bouguereau - A Young Girl Defending Herself Against Eros .jpg 
xsd:integer 250 
Jovem defendendo-se de Eros 
Por William-Adolphe Bouguereau 
Eros 
Afrodite com Ares 
Ou Caos 
Eros (em grego: Ἔρως), na mitologia grega, era o deus do amor, um dos Erotes. Primeiramente foi considerado como um deus do olímpo, filho de Afrodite com Ares, ou apenas de Afrodite, conforme as versões. Ele é normalmente retratado em pinturas acompanhado da mãe. Hesíodo, em sua Teogonia, considera-o filho de Caos, portanto um deus primordial. Além de o descrever como sendo muito belo e irresistível, levando a ignorar o bom senso, atribui-lhe também um papel unificador e coordenador dos elementos, contribuindo para a passagem do caos ao cosmos. Já Platão, no Banquete, descreve assim o nascimento de Eros: Certa vez, Afrodite desabafado com Métis (ou Têmis), queixando-se que seu filho continuava sempre criança, a deusa lhe explicou que era porque Eros era muito solitário. Haveria de crescer se tivesse um irmão. Anteros nasceu pouco depois e, Eros começou a crescer e tornar-se robusto. Eros casou-se com Psiquê, com a condição de que ela nunca pudesse ver o seu rosto, pois isso significaria perdê-lo. Mas Psiquê, induzida por suas invejosas irmãs, observa o rosto de Eros à noite sob a luz de uma vela. Encantada com tamanha beleza do deus, se distrai e deixa cair uma gota de cera sobre o peito de seu marido, que acorda. Irritado com a traição de Psiquê, Eros a abandona. Esta, ficando perturbada, passa a vagar pelo mundo até se entregar à morte. Eros, que também sofria pela separação, implora para que Zeus tenha compaixão deles. Zeus o atende e Eros resgata sua esposa e passam a viver no Olimpo, isso após ela tomar um pouco de ambrosia tornando-a imortal. Com Psiquê, teve Hedonê, prazer. 
xsd:nonNegativeInteger 42 
xsd:integer 59339 
xsd:nonNegativeInteger 5860 
xsd:integer 44850285 

data from the linked data cloud