Eleições estaduais no Maranhão em 1990

http://pt.dbpedia.org/resource/Eleições_estaduais_no_Maranhão_em_1990 an entity of type: Thing

As eleições estaduais no Maranhão em 1990 ocorreram em 3 de outubro como parte das eleições gerais no Distrito Federal e em 26 estados. Foram eleitos o governador Edison Lobão, o vice-governador Ribamar Fiquene, o senador Epitácio Cafeteira, 18 deputados federais e 42 deputados estaduais. Como nenhum candidato a governador somou metade mais um dos votos válidos, houve um segundo turno em 25 de novembro e segundo a Constituição, o governador teria quatro anos de mandato a começar em 15 de março de 1991 sem direito a reeleição.
Eleições estaduais no Maranhão em 1990 
sim 
blue 
darkred 
green 
Eleições estaduais no Maranhão em 1986 
xsd:integer 150 
Maranhão 
Partido da Frente Liberal 
Partido Trabalhista Cristão 
Eleição para governador do Maranhão - Segundo Turno 
Eleição para governador do Maranhão em 90 - Primeiro Turno 
xsd:integer 246468  459542  594620  595392  695727 
xsd:integer 1986 
xsd:integer 1994 
Ney Belo 
xsd:integer 25 
Eleições estaduais no em 1990 
no 
blue 
PFL 
green 
PRN 
<perCent> 46.08  53.92 
Eleições estaduais no Maranhão em 1994 
246468  459542  594620  595392  695727 
Eleição para governador do Maranhão - Segundo Turno 
Eleição para governador do Maranhão em 90 - Primeiro Turno 
As eleições estaduais no Maranhão em 1990 ocorreram em 3 de outubro como parte das eleições gerais no Distrito Federal e em 26 estados. Foram eleitos o governador Edison Lobão, o vice-governador Ribamar Fiquene, o senador Epitácio Cafeteira, 18 deputados federais e 42 deputados estaduais. Como nenhum candidato a governador somou metade mais um dos votos válidos, houve um segundo turno em 25 de novembro e segundo a Constituição, o governador teria quatro anos de mandato a começar em 15 de março de 1991 sem direito a reeleição. Em 1986 a disputa pelo governo do Maranhão foi decidida em favor de Epitácio Cafeteira que se elegeu pelo PMDB com o apoio do então presidente José Sarney cuja popularidade estava em alta graças ao Plano Cruzado e nisso seu candidato a governador obteve 81,02% dos votos válidos estabelecendo um novo recorde na história política do estado. Passados quatro anos, o cenário mudou devido ao desgaste acumulado pelo Governo Sarney e, atento a essa conjuntura, José Sarney transferiu o domicílio eleitoral para o Amapá, onde elegeu-se senador enquanto Epitácio Cafeteira conseguiu um mandato idêntico pelo PDC do Maranhão. Somado a isso havia o fato que, pela primeira vez em 25 anos, surgiram dois blocos políticos contrários à família Sarney: um composto por João Castelo e Epitácio Cafeteira e outro à esquerda liderado pelo prefeito de São Luís, Jackson Lago, que apoiou a candidatura de Conceição Andrade. Diante desse quadro os correligionários de José Sarney, lançaram o nome de Edison Lobão, que recebeu o suporte do governador João Alberto de Souza. Apurados os votos do primeiro turno, a coligação que sustentava João Castelo somou 46% dos votos para governador e elegeu o senador Epitácio Cafeteira, abrindo a perspectiva de uma derrota eleitoral do "sarneísmo", objetivo compartilhado pelo presidente Fernando Collor, ferrenho crítico de José Sarney durante a eleição presidencial de 1989. Contudo, uma vez que o ex-presidente fora eleito senador pelo Amapá, pôde atuar com mais liberdade na campanha de Edison Lobão, afinal eleito governador do Maranhão no segundo turno. Advogado formado no Centro de Ensino Unificado de Brasília, o governador Edison Lobão nasceu em Mirador. Também jornalista, ele trabalhou no Correio Braziliense, Última Hora, na revista Maquis e na sucursal da Rede Globo no Distrito Federal. Titular do conselho de administração da extinta Telebrasília, foi assessor do Ministério de Viação e Obras Públicas, do governo do Distrito Federal e do Ministério do Interior até ingressar na política. Filiado à ARENA e ao PDS foi eleito deputado federal em 1978 e 1982 e como parlamentar votou contra a Emenda Dante de Oliveira em 1984 e em Paulo Maluf no Colégio Eleitoral em 1985, contudo tais posições não impediram seu ingresso no PFL em atenção à liderança política de José Sarney sendo eleito senador em 1986. Com a vitória de Edison Lobão ao Palácio dos Leões, sua vaga de senador coube a Magno Bacelar. Nascido em Coelho Neto ele é advogado formado em 1962 pela Universidade Federal do Maranhão. fundador do Sistema Difusora de Comunicação, uniu o jornalismo à política, elegendo-se deputado estadual pelo PSD em 1962 e no governo Pedro Santana, foi subchefe da Casa Civil e Secretário de Educação. Membro da ARENA e do PDS, foi eleito deputado federal em 1974, 1978 e 1982, pedindo licença para assumir a Secretaria de Justiça no governo João Castelo. De volta a Brasília votou contra à Emenda Dante de Oliveira em 1984, apoiou em Paulo Maluf no Colégio Eleitoral em 1985 e um ano depois foi eleito primeiro suplente de senador pelo PFL. Já filiado ao PDT, foi eleito vice-prefeito de São Luís em 1988 na chapa de Jackson Lago. Para completar a representação maranhense no Senado Federal foi eleito Epitácio Cafeteira. Nascido em João Pessoa, é técnico em Contabilidade e trabalhou no Banco do Brasil até entrar na política pela UDN. Em 1965 foi eleito prefeito de São Luís, ingressando no MDB com a imposição do bipartidarismo e perdeu a eleição para senador em 1970. Ora aliado, ora adversário de José Sarney, foi eleito deputado federal em 1974, 1978 e 1982, quando já estava no PMDB, sendo eleito governador do Maranhão em 1986. 
xsd:nonNegativeInteger 184 
xsd:integer 50 
do 
xsd:integer 4411878 
xsd:nonNegativeInteger 18911 
xsd:integer 44941599 

data from the linked data cloud