Controvérsia dos ritos na China

http://pt.dbpedia.org/resource/Controvérsia_dos_ritos_na_China

A controvérsia dos ritos na China foi uma longa disputa no seio da Igreja Católica sobre a decisão a tomar quanto aos ritos chineses constituírem ou não formas de idolatria ou superstição. Este conflito, que opôs os jesuítas — que defendiam a continuação da prática dos ritos pelos católicos chineses — e as outras ordens religiosas, entre os quais os dominicanos — que alegavam que os ritos eram incompatíveis com o catolicismo —, começou na década de 1630 e só terminou no século XVIII, quando o Papa Clemente XI, em 1715, e o Papa Bento XIV, em 1742, decidiram contra os jesuítas, o que reduziu drasticamente a actividade missionária católica na China. O Papa Pio XII revogou parcialmente a decisão dos seus predecessores, em 1939.
Controvérsia dos ritos na China 
A controvérsia dos ritos na China foi uma longa disputa no seio da Igreja Católica sobre a decisão a tomar quanto aos ritos chineses constituírem ou não formas de idolatria ou superstição. Este conflito, que opôs os jesuítas — que defendiam a continuação da prática dos ritos pelos católicos chineses — e as outras ordens religiosas, entre os quais os dominicanos — que alegavam que os ritos eram incompatíveis com o catolicismo —, começou na década de 1630 e só terminou no século XVIII, quando o Papa Clemente XI, em 1715, e o Papa Bento XIV, em 1742, decidiram contra os jesuítas, o que reduziu drasticamente a actividade missionária católica na China. O Papa Pio XII revogou parcialmente a decisão dos seus predecessores, em 1939. Esta disputa pode ser retratada como uma confrontação entre uma concepção do catolicismo segundo uma linha mais "ortodoxa", intransigente e baseada na cultura europeia, e uma adaptação católica aos hábitos, ritos e usos locais chineses, profundamente enraizados numa sociedade milenar fortemente influenciada pelo confucionismo. Este conflito religioso, agravado pelas "tensões e ciúmes entre os missionários de diferentes ordens religiosas e origens nacionais" (grande parte dos jesuítas eram protegidos por Portugal, enquanto que os dominicanos eram protegidos por Espanha), era ainda um microcosmos das grandes "diferenças teológicas, culturais e políticas" (por exemplo, a questão jansenista) vividas pela Igreja Católica nos séculos XVII e XVIII. E era também "uma luta entre a burocracia do Vaticano, especialmente a Sagrada Congregação para a Propagação da Fé (Propaganda Fide), as ordens religiosas, especialmente os jesuítas, e as históricas monarquias católicas de Portugal, Espanha e França" 
xsd:nonNegativeInteger 186 
xsd:integer 1952836 
xsd:nonNegativeInteger 32277 
xsd:integer 43491059 

data from the linked data cloud