Conclave de 1549–1550

http://pt.dbpedia.org/resource/Conclave_de_1549–1550

O Conclave de 1549–1550 foi a reunião de eleição papal realizada após a morte do Papa Paulo III. Durou de 29 de novembro de 1549 a 7 de fevereiro de 1550. Foi o segundo mais longo conclave papal do século XVI, e (na altura) o maior conclave papal na história em termos de número de cardeais eleitores. Os cardeais eleitores (que em um ponto totalizou cinqüenta e um) foram divididos entre as facções de Henrique II de França, Carlos V, Sacro Imperador Romano, e Alessandro Farnese, o cardeal-sobrinho de Paulo III.
Conclave de 1549–1550 
De 29 de novembro de 1549 a 7 de fevereiro de 1550 
Papa Iulius III.jpg 
O Papa Júlio III 
Conclave de 1549–1550 
xsd:integer 51 
xsd:integer 61 
O Conclave de 1549–1550 foi a reunião de eleição papal realizada após a morte do Papa Paulo III. Durou de 29 de novembro de 1549 a 7 de fevereiro de 1550. Foi o segundo mais longo conclave papal do século XVI, e (na altura) o maior conclave papal na história em termos de número de cardeais eleitores. Os cardeais eleitores (que em um ponto totalizou cinqüenta e um) foram divididos entre as facções de Henrique II de França, Carlos V, Sacro Imperador Romano, e Alessandro Farnese, o cardeal-sobrinho de Paulo III. Notável pela intromissão das potências européias, o conclave foi importante para determinar se e em que condições o Concílio de Trento se reuniria (apoiado por Carlos V e com a oposição de Henrique II) e do destino dos Ducados de Parma e Piacenza (reivindicados por Carlos V e a Família Farnese). Embora o conclave tendesse a eleger Reginald Pole no início, a chegada tardia dos cardeais franceses empurrou o conclave para um impasse, e eventualmente, Giovanni Maria Ciocchi del Monte foi eleito Papa Júlio III como um candidato de consenso. Os franceses esperavam que Júlio III fosse hostil aos interesses do Sacro Império Romano-Germânico. No entanto, as tensões entre ele e a cúria francesa quando convocado o Concílio de Trento, em novembro de 1550, culminou com a ameaça de Cisma em agosto de 1551 e do início da Guerra de Parma, entre as tropas francesas aliadas a Ottavio Farnese e um exército papal-imperial, prelados franceses não compareceram às sessões de 1551 a 1552 do Concílio de Trento e foram lentos em aceitar as suas reformas, pois Henrique II não permitiria qualquer cardeal francês residir em Roma, muitos perderam a eleição do Papa Marcelo II, chegando em Roma apenas na hora de eleger o sucessor de Marcelo II, Papa Paulo IV, após seu breve pontificado. 
xsd:nonNegativeInteger 170 
xsd:integer 3248018 
xsd:nonNegativeInteger 15747 
xsd:integer 43495238 

data from the linked data cloud