Cintura de asteroides

http://pt.dbpedia.org/resource/Cintura_de_asteroides

A cintura de asteroides, cinturão de asteroides ou ainda cintura interna de asteroides é uma região do Sistema Solar compreendida aproximadamente entre as órbitas de Marte e Júpiter. Alberga múltiplos objetos irregulares denominados asteroides.Esta faixa tornou-se conhecida também como cintura principal, contrastando com outras concentrações de corpos menores como, por exemplo, o cinturão de Kuiper ou os asteroides troianos que coorbitam com Júpiter.
Cintura de asteroides 
xsd:integer 1991  2002  2003  2004  2005  2006  2007  2008  2009 
BRITT, Daniel T.; COLSOLMAGNO, Guy; LEBOFSKY, Larry 
BLAIR, Edward C. 
Bachiller, Rafael 
Gibilisco, Stan 
KOVÁCS, József 
LANG, Kenneth R. 
LEWIS, John S. 
López de Lacalle, Silbia 
MARVIN, Ursula B. 
MARTÍNEZ, V.J.; MIRALLES, J.A.; MARCO, E.; GALADÍ-ENRÍQUEZ, D. 
xsd:integer 13 
Meteorites in history: an overview from the Renaissance to the 20th century 
Main-Belt Asteroids 
Meteorites and Asteroids 
The discovery of the first minor planets 
xsd:date 2009-12-07 
ALDA 
Balázs, L.G. ál. 
McCall, G.J.H. ál. 
McFadden, L.A.; Weissman, P.R.; Johnson, T.V. 
elmundo.es 
Academic Press 
Cambridge University Press 
Geological Society 
Harri Deutsch Verlag 
McGraw-Hill / Interamericana de España, S.A. 
Nova Publishers 
Universitat de València 
Revista Información y Actualidad Astronómica , Nº 24 
xsd:integer
pdf 
xsd:integer 978 
inglês 
xsd:integer 1801 
Asteroides 
Cometas, meteoros y asteroides: cómo afectan a la Tierra 
Asteroids : overview, abstracts, and bibliography 
Astronomía fundamental 
El complejo cinturón de asteroides 
Encyclopedia of the solar system 
Physics and chemistry of the solar system 
The Cambridge Guide to the Solar System 
The European scientist : symposium on the era and work of Franz Xaver von Zach 
The history of meteoritics and key meteorite collections : fireballs, falls and finds 
http://www.elmundo.es/elmundo/2009/05/25/ciencia/1243266873.html 
http://www.tayabeixo.org/sist_solar/asteroides/asteroides.htm 
xsd:integer 24 
A cintura de asteroides, cinturão de asteroides ou ainda cintura interna de asteroides é uma região do Sistema Solar compreendida aproximadamente entre as órbitas de Marte e Júpiter. Alberga múltiplos objetos irregulares denominados asteroides. Esta faixa tornou-se conhecida também como cintura principal, contrastando com outras concentrações de corpos menores como, por exemplo, o cinturão de Kuiper ou os asteroides troianos que coorbitam com Júpiter. Mais da metade da massa total da cintura está contida nos quatro objetos de maior tamanho: Ceres, 4 Vesta, 2 Palas e 10 Hígia. Ceres, o maior e o único planeta anão do cinturão, possui um diâmetro de 950 km e tem o dobro do tamanho do segundo maior objeto. Contudo, a maioria de corpos que compõem o cinturão são muito menores. O material do cinturão, apenas cerca de 4% da massa da Lua, encontra-se disperso por todo o volume da órbita, pelo qual seria muito difícil atravessá-lo e chocar com um destes objetos. Porém, dois asteroides de grande tamanho podem chocar entre si, formando o que é conhecido como "famílias de asteroides", que possuem composições e características similares. As colisões também produzem uma poeira que forma o componente majoritário da luz zodiacal. Os asteroides podem ser classificados, segundo o seu espectro e composição, em três tipos principais: carbonáceos (tipo-C), de silicato (tipo-S) e metálicos (tipo-M). A cintura de asteroides formou-se na nebulosa protossolar com o restante do Sistema Solar. Os fragmentos de material conteúdos na região do cinturão formaram um planeta, mas as perturbações gravitacionais de Júpiter, o planeta mais massivo, fizeram com que estes fragmentos colidissem entre si a grandes velocidades e não pudessem agrupar-se, tornando-se o resíduo rochoso atual. Uma consequência destas perturbações são as lacunas de Kirkwood; zonas nas quais não se encontram asteroides devido a ressonâncias orbitais com Júpiter, e as suas órbitas tornarem-se instáveis. Se algum asteroide passasse a ocupar esta zona seria expelido na maioria dos casos fora do Sistema Solar, embora ocasionalmente possa ser enviado para algum planeta interior, como a Terra, e colidir com ela. Desde a sua formação foi expulsa a maior parte do material. 
xsd:nonNegativeInteger 428 
xsd:integer 7106 
xsd:nonNegativeInteger 68999 
xsd:integer 43477343 

data from the linked data cloud