Cervo-do-pantanal

http://pt.dbpedia.org/resource/Cervo-do-pantanal an entity of type: Thing

Cervo-do-pantanal (nome científico: Blastocerus dichotomus), também chamado suaçuetê, suaçupu, suaçuapara, guaçupuçu ou simplesmente cervo, é um mamífero ruminante da família dos cervídeos e único representante do gênero Blastocerus. Ocorria em grande parte das várzeas e margens de rios do centro da América do Sul, desde o sul do rio Amazonas até o norte da Argentina, mas atualmente, a espécie só é comum no Pantanal, na bacia do rio Guaporé, na ilha do Bananal e em Esteros del Iberá.
Cervo-do-pantanal 
Blastocerus dichotomus 
Illiger, 1815 
xsd:integer
Blastocerus dichotomus 
pink 
B. dichotomus 
VU 
Blastocerus 
Wagner, 1844 
Cervo do pantano.jpg 
Macho do cervo-do-pantanal 
xsd:integer 3133 
Distribuição cervo do pantanal atual.png 
Distribuição geográfica do cervo-do-pantanal. 
Cervo-do-pantanal 
Pleistoceno - recente 
iucn3.1 
xsd:integer 33 
xsd:integer 32 
Blastocerus dichotomus 
* Cervus dichotomus 
* Cervus paludosus 
* Cervus palustris 
* Mazama furcata 
pink 
VU 
iucn3.1 
* Cervus dichotomus 
* Cervus paludosus 
* Cervus palustris 
* Mazama furcata 
* Cervus dichotomus * Cervus paludosus * Cervus palustris * Mazama furcata 
Cervo-do-pantanal (nome científico: Blastocerus dichotomus), também chamado suaçuetê, suaçupu, suaçuapara, guaçupuçu ou simplesmente cervo, é um mamífero ruminante da família dos cervídeos e único representante do gênero Blastocerus. Ocorria em grande parte das várzeas e margens de rios do centro da América do Sul, desde o sul do rio Amazonas até o norte da Argentina, mas atualmente, a espécie só é comum no Pantanal, na bacia do rio Guaporé, na ilha do Bananal e em Esteros del Iberá. É o maior cervídeo sul-americano, podendo pesar até 125 kg e ter até 127 cm de altura. Os machos são um pouco maiores que as fêmeas e possuem chifres ramificados. Os cascos são longos e podem se abrir até cerca de 10 cm, graças à presença de uma membrana interdigital, o que é uma adaptação ao deslocamento em ambientes inundados. Apesar de ser um ruminante, seu sistema digestório é menos especializado na digestão de celulose. É preferencialmente solitário e diurno, e seus predadores são a onça-pintada (Panthera onca) e a onça-parda (Puma concolor). Sua dieta constitui-se principalmente de plantas aquáticas. A gestação dura entre 251 e 271 dias, e as fêmeas dão à luz um filhote por vez. A IUCN e o IBAMA consideram a espécie como "vulnerável" e sua área de distribuição geográfica foi radicalmente reduzida a partir do século XX. As principais ameaças são a alteração do habitat por conta da construção de usinas hidrelétricas, as doenças advindas de animais domésticos, como a febre aftosa e a caça, principalmente como troféu. Existem inúmeras unidades de conservação em que ocorre a espécie, e ela foi reintroduzida com sucesso na Estação Ecológica Jataí, em São Paulo. 
xsd:nonNegativeInteger 348 
Cervo-do-pantanal 
xsd:integer 818162 
xsd:nonNegativeInteger 40842 
xsd:integer 44901598 

data from the linked data cloud