Carolina de Brunsvique

http://pt.dbpedia.org/resource/Carolina_de_Brunsvique an entity of type: Thing

Carolina Amélia Isabel de Brunsvique-Volfembutel (17 de maio de 1768 — 7 de agosto de 1821) foi a esposa do rei Jorge IV e rainha consorte do Reino Unido da Grã-Bretanha e Irlanda e do Reino de Hanôver de 1820 até sua morte.Pouco depois do nascimento de Carlota, Jorge e Carolina separaram-se. Em 1806, os rumores de que Carolina tinha amantes e um filho ilegítimo levaram a uma investigação à sua vida privada. Os dignitários que levaram a cabo a investigação chegaram à conclusão de que os rumores "não tinham fundamento", mas as visitas de Carolina à sua filha foram restringidas.
Carolina de Brunsvique 
Hanôver 
Brunsvique-Bevern 
Caroline of Brunswick-Wolfenbüttel.jpg 
xsd:integer 245 
(Retrato por Thomas Lawrence de 1804.) 
Brunsvique, Principado de Brunsvique-Volfembutel, Sacro Império Romano-Germânico 
Carolina 
Carolina Amélia Isabel 
Casas 
Marido 
Predecessora 
Reinado 
Sucessora 
Duquesa de Brunsvique-Volfembutel 
(Retrato porThomas Lawrencede 1804.) 
Carolina Amélia Isabel de Brunsvique-Volfembutel (17 de maio de 1768 — 7 de agosto de 1821) foi a esposa do rei Jorge IV e rainha consorte do Reino Unido da Grã-Bretanha e Irlanda e do Reino de Hanôver de 1820 até sua morte. O seu pai era o governante de Brunsvique-Volfembutel, um estado na actual Alemanha, e a sua mãe, a princesa Augusta, era irmã do rei Jorge III do Reino Unido. Em 1794, ficou noiva do filho mais velho e herdeiro aparente de Jorge III, o príncipe Jorge de Gales, apesar de os dois nunca se terem conhecido e Jorge ser já casado (ilegalmente) com Maria Fitzherbert. Jorge e Carolina casaram-se no ano seguinte e, nove meses depois, a princesa deu à luz uma filha, a princesa Carlota de Gales. Pouco depois do nascimento de Carlota, Jorge e Carolina separaram-se. Em 1806, os rumores de que Carolina tinha amantes e um filho ilegítimo levaram a uma investigação à sua vida privada. Os dignitários que levaram a cabo a investigação chegaram à conclusão de que os rumores "não tinham fundamento", mas as visitas de Carolina à sua filha foram restringidas. Em 1814, Carolina deixou a Inglaterra e mudou-se para Itália, onde empregou Bartolomeo Pergami como criado. Pergami tornou-se o companheiro mais chegado de Carolina pouco depois e muitos assumiram que os dois eram amantes. Em 1817, Carolina ficou devastada quando a sua filha Carlota morreu ao dar à luz. A princesa soube da notícia através de um carteiro que passava na região, uma vez que o seu marido se recusou a escrever-lhe para lhe dizer o que tinha acontecido. O príncipe estava determinado a divorciar-se de Carolina e organizou uma segunda investigação para recolher provas da sua infidelidade. Em 1820, Jorge tornou-se rei do Reino Unido e de Hanôver e Carolina regressou à Grã-Bretanha para assumir a sua posição como rainha. Tornou-se líder de um movimento de reforma popular que se opunha a Jorge que era pouco popular. Tendo por base as provas recolhidas contra ela, Jorge tentou pedir o divórcio apresentado o projecto de lei das Dores e Penalidades, mas tanto o rei como o projecto eram tão pouco populares e Carolina tão amada pelas massas que o governo o retirou. No ano seguinte, em Julho de 1821, Carolina adoeceu depois de ser impedida de participar na coroação por ordem do marido. Morreu três semanas depois e o seu corpo foi sepultado na sua cidade natal de Brunsvique. 
xsd:nonNegativeInteger 159 
Carolina 
Carolina Amélia Isabel 
xsd:integer 796384 
xsd:nonNegativeInteger 38492 
xsd:integer 44410611 

data from the linked data cloud