Campanha da Tunísia

http://pt.dbpedia.org/resource/Campanha_da_Tunísia an entity of type: Thing

A Campanha da Tunísia (também conhecida como a Batalha da Tunísia) foi uma série de batalhas que ocorreram na Tunísia durante a Campanha Norte-Africana da Segunda Guerra Mundial, entre o Eixo e as forças Aliadas. Os Aliados consistiram de forças imperiais britânicas, incluindo contingentes da Polônia e da Grécia, com os Americanos e o corpo francês. A batalha começou com o sucesso inicial pelas forças alemãs e italianas, mas a fonte massiva e superioridade numérica dos aliados levou a completa derrota do Eixo. Mais de 230.000 soldados alemães e italianos foram levados como prisioneiros de guerra, incluindo a maior parte da Afrika Korps.
Campanha da Tunísia 
xsd:integer 600 
xsd:integer 849 
xsd:integer 76020 
xsd:gMonthDay --11-30 
Cerca de 300.000 baixas 
ref|Escritor Rick Atkinson afirma que as perdas do Eixo permanecem incertas, e devido a vários fatores, estima-se que o exército alemão perdeu 8.500 homens durante a campanha, enquanto o exército italiano perdeu 3.700 homens. Atkinson estima que 40-50.000 soldados do Eixo ficaram feridos. O historiador britânico oficial da campanha major-general I.S.O. Playfair afirma que o número total de presos sem ferimentos, de acordo com registros dos Aliados, foi de 238.243 homens; 101.784 alemães, 89.442 italianos e 47.017 homens de uma nacionalidade não especificada. Atkinson também afirma estes números e indica que um quarto de um milhão de homens capturados é uma "estimativa razoável". Playfair constata que o American History Oficial reivindica 275.000 soldados do Eixo capturados, 18th Army Group um cálculo de 244.500, e a estimativa de 130.000 alemães de Rommel capturados e a estimativa de 100.000 alemães e 200.000 italianos de von Arnim capturados.|group=nota 
xsd:integer
Dwight D. Eisenhower 
Erwin Rommel 
Giovanni Messe 
Albert Kesselring 
Kenneth Anderson 
Harold Alexander 
xsd:integer 17 
nota 
Gromalia prisoner of war camp.jpg 
Prisioneiros de guerra alemães e italianos, após a queda de Tunis, 12 de maio de 1943. 
Campanha da Tunísia 
Vitória decisiva aliada 
Notas 
Citações 
Parte da Campanha Norte-Africana da Segunda Guerra Mundial 
A Campanha da Tunísia (também conhecida como a Batalha da Tunísia) foi uma série de batalhas que ocorreram na Tunísia durante a Campanha Norte-Africana da Segunda Guerra Mundial, entre o Eixo e as forças Aliadas. Os Aliados consistiram de forças imperiais britânicas, incluindo contingentes da Polônia e da Grécia, com os Americanos e o corpo francês. A batalha começou com o sucesso inicial pelas forças alemãs e italianas, mas a fonte massiva e superioridade numérica dos aliados levou a completa derrota do Eixo. Mais de 230.000 soldados alemães e italianos foram levados como prisioneiros de guerra, incluindo a maior parte da Afrika Korps. 
* Índia 
xsd:integer 4167191 
xsd:integer 44392985 
Parte daCampanha Norte-AfricanadaSegunda Guerra Mundial 
76.020 baixasref|Estas vítimas incluem as perdas sofridas pelo I Exército em 8 de novembro de 1942 e o VIII Exército em 9 de fevereiro de 1943. Perdas britânicas e da Commonwealth foi de 38.360 homens, 6.233 mortos, 21.528 feridos e 10.599 desaparecidos. As perdas da França Livre acumulados de 19.439 homens, 2.156 mortos, 10.276 feridos e 7.007 desaparecidos. Perdas americanas totalizaram 18.221 homens, 2.715 mortos, 8.978 feridos e 6.528 desaparecidos.|group=nota 
600+ aeronaves capturadas 
Cerca de 300.000 baixas 
ref|Escritor Rick Atkinson afirma que as perdas do Eixo permanecem incertas, e devido a vários fatores, estima-se que o exército alemão perdeu 8.500 homens durante a campanha, enquanto o exército italiano perdeu 3.700 homens. Atkinson estima que 40-50.000 soldados do Eixo ficaram feridos. O historiador britânico oficial da campanha major-general I.S.O. Playfair afirma que o número total de presos sem ferimentos, de acordo com registros dos Aliados, foi de 238.243 homens; 101.784 alemães, 89.442 italianos e 47.017 homens de uma nacionalidade não especificada. Atkinson também afirma estes números e indica que um quarto de um milhão de homens capturados é uma "estimativa razoável". Playfair constata que o American History Oficial reivindica 275.000 soldados do Eixo capturados, 18th Army Group um cálculo de 244.500, e a estimativa de 130.000 alemães de Rommel capturados e a estimativa de 100.000 alemães e 200.000 italianos de von Arnim capturados.|group=nota 
Pelo menos 1.045 aeronaves destruídasref|Entre 22-30 novembro de 1942, a Luftwaffe voou 1.084 missões perdendo 63 aeronaves, incluindo 21 aviões no chão. A força aérea italiana, a Regia Aeronautica, registrou a perda de 4 aviões. Entre 1-12 de dezembro a Luftwaffe voou 1.000 missões e perderam 37 aviões, incluindo 9 no chão, enquanto os italianos registraram a perda de 10. Entre 13-26 de dezembro a Luftwaffe voou 1.030 missões perdendo 17 aviões, enquanto os italianos perderam 3. Entre 27 de dezembro de 1942-17 de janeiro de 1943 a Luftwaffe perdeu 47 aviões, enquanto as perdas da Regia Aeronautica são desconhecidas. Entre 18 de janeiro-13 de fevereiro a Luftwaffe perdeu 100 aviões, enquanto as perdas dos italianos são desconhecidas. Durante o restante do mês de fevereiro a 28 de março 136 aviões alemães foram perdidos enquanto a Regia Aeronautica perdeu 22. Entre 29 de março a 21 de abril 270 aviões da Luftwaffe foram destruídos enquanto 46 das "aeronaves operacionais e quase toda a sua frota de transporte aéreo restante" foi perdido. Entre 22 de abril até o final da campanha a Luftwaffe perdeu 273 aviões; 42 bombardeiros, 166 caças, 52 transportadores e 13 Storch. Os italianos registraram a perda de 17 aviões.|group=nota 
849 aeronaves destruídasref|Entre 22-30 de novembro de 1942, a Royal Air Force (RAF) voou 1.710 missões e perderam pelo menos 45 aeronaves. O United States Army Air Force (USAAF) voou 180 missões e perderam pelo menos 7 aviões. Entre 1-12 de dezembro a RAF voou 2.225 missões e perderam pelo menos 37 aviões. A USAAF voou 523 missões e perdeu 17 aviões. Entre 13-26 de dezembro a RAF voou 1.940 missões para a perda de pelo menos 20 aviões, enquanto a USSAF lançou 720 missões para o custo de 16 aviões. Entre 27 de dezembro de 1942-17 de janeiro de 1943 a RAF voou 3.160 missões ao custo de 38 aviões, enquanto a USAAF voou cerca de 3.200 missões e perderam 36 aviões. Entre 18 de janeiro-13 de fevereiro a RAF voou 5.000 missões, excluindo aqueles contra os navios, para a perda de 34 aviões, enquanto a USAAF voou cerca de 6.250 missões para a perda de 85 aviões. Durante o restante do mês de fevereiro a 28 de março 156 aviões aliados foram perdidos. Entre 29 de março a 21 de abril 203 aviões aliados foram destruídos. Entre 22 de abril até o final da campanha 45 bombardeiros e 110 caças foram perdidos; a RAF perdeu 12 bombardeiros e 47 caças, a USAAF perder 32 bombardeiros e 63 caças, enquanto os franceses perderam 1 bombardeiro.|group=nota 
*Índia 
Vitória decisiva aliada 
xsd:nonNegativeInteger 192 
xsd:nonNegativeInteger 74299 

data from the linked data cloud