Arquidiocese de Évora

http://pt.dbpedia.org/resource/Arquidiocese_de_Évora

A história da Diocese de Évora é bastante antiga. Segunda a lenda, São Manços terá sido o primeiro Bispo de Évora, porém D. Quinciano, cujo nome surge na lista dos Bispos que assinam as actas do Concílio de Elvira, em 303, é o primeiro Bispo conhecido da cidade. Da lista de Bispos lendários, cuja tradição afirma terem sido mártires, constam ainda São Brissos e São Jordão.
Arquidiocese de Évora 
Católica Romana 
xsd:integer 24 
xsd:integer 7000 
Largo Marquês de Marialva 6, 
Sé Évora.JPG 
Arquidiocese Metropolitana 
Portugal 
Eborensis 
Arquidiocese de Évora 
evor 
Arquidiocese de Évora 
Romano 
xsd:integer 13547 
A história da Diocese de Évora é bastante antiga. Segunda a lenda, São Manços terá sido o primeiro Bispo de Évora, porém D. Quinciano, cujo nome surge na lista dos Bispos que assinam as actas do Concílio de Elvira, em 303, é o primeiro Bispo conhecido da cidade. Da lista de Bispos lendários, cuja tradição afirma terem sido mártires, constam ainda São Brissos e São Jordão. Em 1166, após a reconquista cristã da cidade, por Geraldo sem Pavor, foi reconstituído o Bispado, sendo a mesquita convertida em primeira Catedral. De 1166 a 1540, sucederam 33 Bispos de Évora. Nessa época, a diocese abrangia então o que hoje são os distritos de Portalegre, parte do de Santarém, os distritos de Évora, Beja e parte do de Setúbal, sendo primeiro sufragânea da Arquidiocese Primacial de Braga e depois (desde 1394) da de Lisboa. Em 29 de setembro de 1540, o Papa Paulo III, pela Bula Gratiae Divinae Praemium elevou a Diocese de Évora à dignidade de Metrópole Eclesiástica (Arquidiocese), ficando com as dioceses de Silves e Tânger como sufragâneas, sendo seu primeiro Arcebispo o Cardeal D. Henrique (filho de D. Manuel I). O mesmo Papa separou, em 1549 e 1570, alguns territórios a norte e a leste da arquidiocese, constituindo as novas dioceses de Portalegre e Elvas, respectivamente. Em 1770, o Papa Clemente XIV separou ainda a parte sul da arquidiocese, restaurando a antiga Diocese de Beja. Os limites da arquidiocese eborense seriam ainda modificados em 1881, recebendo o território da Diocese de Elvas (extinta pelo Papa Leão XIII), e em 1975, quando o Papa Paulo VI procedeu a alguns ajustes territoriais, derivados da criação da Diocese de Setúbal, ficando a Arquidiocese com os limites actuais. A Sé Catedral de Évora recebeu a dignidade de Basílica Menor. Desde 1540 aos dias de hoje sucederam 28 Arcebispos de Évora. A Arquidiocese tem como sufragâneas as dioceses de Beja e do Algarve. Presentemente a arquidiocese está dividida em nove vigararias (uma subdivisão que, por vezes, em outras dioceses tem o nome de arciprestado), contando 158 paróquias. Em 8 de janeiro de 2008, o Papa Bento XVI anunciou a nomeação de D. José Francisco Sanches Alves para Arcebispo Metropolitano de Évora, tendo a entrada solene na Catedral decorrido no dia 17 de fevereiro seguinte. Em 2007 as 158 Paróquias da Arquidiocese são servidas por 114 Presbíteros e 14 Diáconos Permanentes. 
xsd:nonNegativeInteger 411 
xsd:integer 265589 
xsd:nonNegativeInteger 19335 
xsd:integer 44760988 

data from the linked data cloud