Aglomerado de galáxias

http://pt.dbpedia.org/resource/Aglomerado_de_galáxias

Um aglomerado de galáxias é uma estrutura que consiste de um número entre centenas e milhares de galáxias mantidas agrupadas pela gravidade. Eles são as maiores estruturas conhecidas que estão gravitacionalmente reunidas no Universo e eram as maiores estruturas conhecidas no Universo até os anos 1980, quando os superaglomerados foram descobertos.
Aglomerado de galáxias 
Um aglomerado de galáxias é uma estrutura que consiste de um número entre centenas e milhares de galáxias mantidas agrupadas pela gravidade. Eles são as maiores estruturas conhecidas que estão gravitacionalmente reunidas no Universo e eram as maiores estruturas conhecidas no Universo até os anos 1980, quando os superaglomerados foram descobertos. Uma das características principais dos aglomerados é o meio intra-aglomerado, ou ICM, na denominação em inglês. O ICM consiste de gás aquecido entre as galáxias, a uma temperatura da ordem de 7-9 keV. Os aglomerados de galáxias não devem ser confundidos com aglomerados estelares, como os aglomerados abertos, que são estruturas de estrelas “dentro” das galáxias, ou os aglomerados globulares, que tipicamente orbitam as galáxias. Pequenos agregados de galáxias são chamados de grupos de galáxias, em vez de aglomerados de galáxias. Os grupos e aglomerados podem por sua vez se reunirem para formar superaglomerados. Aglomerados de galáxias notáveis no Universo relativamente próximo incluem os Aglomerados de Virgem, Fornax, Hércules e Coma Berenices. Um agregado muito grande de galáxias conhecido como o Grande Atrator, dominado pelo Aglomerado do Esquadro, tem massa suficiente para afetar a expansão local do Universo. Aglomerados de galáxias notáveis no Universo distante e com alto desvio para o vermelho incluem SPT-CL J0546-5345 e SPT-CL J2106-5844, os mais massivos aglomerados de galáxias já encontrados no Universo. Nos últimos anos, eles também foram considerados locais relevantes de aceleração de partículas, uma característica que foi descoberta pela observação de emissões difusas de rádio não térmicas, como halos de rádio e relíquias de rádio (radio relics). Utilizando-se o Observatório de raios-X Chandra, estruturas como frentes frias, ondas de choque e mini-halos também foram encontradas em muitos aglomerados de galáxias. 
xsd:nonNegativeInteger 25 
xsd:integer 69417 
xsd:nonNegativeInteger 6561 
xsd:integer 43985733 

data from the linked data cloud